Post publicado por César
21.10

print

Recentemente o site BuzzFeed.com divulgou algumas cartas que foram escritas por Kesha em figuras para colorir, como resposta à cartas enviadas por fãs, em apoio à estrela pop, durante o período em que ela passou pela reabilitação na clínica Timberline Knolls Residential Treatment Center, por conta de um distúrbio alimentar, no começo de 2014.

Uma estudante de 18 anos da Virginia que se chama, Annie Gallo , foi uma do grupo de fãs que obteve conhecimento dos relatos de abusos praticados pelo produtor musical, Dr. Luke, contra Kesha. Annie recebeu uma carta-resposta, que foi escrita pela própria Kesha, onde a cantora revelou que o produtor disse que ela parecia uma “geladeira”, além de dizer que o produtor torturou ela e sua família também.

Em outra carta para uma fã de 16 anos que se chama Kelly Mullin, que também é da Virginia, Kesha fez referência a alguém com quem ela trabalha, que se tornou um tormento e a causa de sua angústia.

O site BuzzFeed também descobriu mais 5 outras cartas nas redes sociais, e todas, aparentemente, escritas enquanto Kesha estava na reabilitação, e confirmou a autenticidade de 3 das cartas, com os destinatários que concordaram em ser entrevistados.

Kelly Mullin disse que não esperava uma resposta de Kesha, e que escreveu a carta para a estrela pop, apenas para demonstrar seu amor, e que duas semanas mais tarde, ela recebeu uma carta de resposta da cantora.

As cartas, assim como comentários supostamente feitos a seus médicos, mostram que Kesha estava começando a revelar, quando ela chegou na reabilitação, a profundidade de abuso que ela disse ter sofrido nas mãos de Dr. Luke. Em fevereiro, as cartas estavam circulando entre os grupos de fãs, mas agora, ganharam um novo significado depois da ação judicial que Kesha moveu contra Dr. Luke.

Mesmo antes das acusações de abusos, a situação entre Kesha e seu produtor já havia sido reconhecida entre os fãs que mais acompanham a carreira de Kesha. O produtor musical já estava sendo visto como o vilão, após ter sido vazado na internet a canção demo/unreleased “Dancing With The Devil”, que possui mensagem, letra e significado metafórico, que muitos acreditam ser uma referência ao produtor e seu relacionamento tóxico com Kesha. A canção foi gravada durante as sessões de gravação do álbum Warrior (2012)

Ouça “Dancing With The Devil” no player abaixo:

You and I made a deal / I was young and shit got real

Durante o reality show Ke$ha: My Crazy Beautiful Life ou (Ke$ha: Vida Louca e Linda), que foi ao ar na MTV, Kesha chegou a reclamar da falta de controle criativo durante a gravação do álbum Warrior. Ela disse:

Minha gravadora tem a palavra final em quais músicas integram o álbum. Não é que eu não queira fazer música pop, eu só quero que soe diferente.

Kesha também comentou a mesma situação, de falta de liberdade de criação artística, em uma entrevista para a revista norte-americana, “Rolling Stone”, em 2013.

Em setembro de 2013, uma pessoa atendendo pelo nome de “Rebecca Pimmel”, começou uma petição online para conceder à cantora mais liberdade criativa, alegando que o produtor Dr. Luke controlava Kesha como uma marionete.

Posteriormente, Pebe Sebert, mãe de Kesha, também começou a fazer declarações publicamente, sobre a influência negativa que ela sentia que o produtor Dr. Luke estava exercendo sobre a carreira e a vida de Kesha. No Twitter, Pebe expressou seu apoio à petição online, e disse a um fã, que era Dr. Luke (e a Kemosabe Records) que estava negando liberdade criativa para Kesha, e não a RCA Records. Vale lembrar que o produtor Dr. Luke é proprietário da gravadora Kemosabe Records, que é apenas uma joint venture com a RCA Records/Sony Music

Em uma das cartas, Kesha diz:

Esses babacas da indústria musical (bem, Dr. Luke), quase conseguiu esmagar minha magia. Mas aquele filho da p*** não venceu.

Confira as fotos das cartas e a foto da caligrafia de Kesha, que comprova a autenticidade das cartas, clicando AQUI.

Fonte: BuzzFeed.com



Twitter



Facebook