Post publicado por Pedro I.
23.10

 

jem

Como já havíamos noticiado, Kesha tem uma participação no filme “Jem and The Holograms”, filme inspirando em um desenho animado do mesmo nome. O filme teve sua estréia no Estados Unidos na madrugada de hoje (23.10) e, na premiere, Kesha concedeu uma entrevista para o Entertainment Weekly.

Confira a tradução da entrevista logo abaixo:

Entertainment Weekly: Foi uma surpresa muito boa vê-la no papel de líder da banda The Misfits no final do filme. Como este projeto surgiu?

KESHA: Jem and the Holograms é, na minha opinião, um dos desenhos animados mais “foda” já feitos, porque é tudo sobre o poder das meninas e as rixas de estrelas do pop. Eu sempre idolatrei os cabelos e as maquiagens utilizadas no desenho, e cresci gostando disso. Pessoas já comentaram sobre como a minha maquiagem é parecida com a do desenho, ou perguntaram se já assisti ao Jem and the Holograms, porque meu cabelo parece ser inspirado nelas.
Quando soube que eles estavam fazendo disso um filme, chamei meu empresário e pedi para que ele me colocasse nesse filme.  E quando eu peguei o papel era como “Oh, isso é perfeito”. Eu não podia ter escolhido melhor meu primeiro papel para um filme. Meu sonho era ser Pizazz. Jem é um papel ótimo, mas Pizazz é mais agradável. Eu gosto de ser a única com um limite maior, um pouco mais má e divertida. Eu queria que fosse uma surpresa, queria que as pessoas assistissem e ‘Calma aí, é a Kesha?’.

Entertainment Weekly: O filme tem vários elementos do desenho animado, mas também foi atualizado para a nova geração. O que você acha sobre a forma como o filme está afastado do desenho animado?

KESHA: O desenho animado foi tão “coisa do momento” quando saiu, e eu acho que o filme é “coisa do momento” também, pois ele aborda como a indústria musical está agora. É muito diferente do que era na década de 80, por isso, aborda as mídias sociais, e que na indústria fonográfica você não pode confiar em todo mundo. Há partes obscuras, e você realmente tem que manter boas pessoas ao seu redor.
Ele realmente tocou em um monte de assuntos que pensei que são necessários para mostrar a maneira que a indústria da música realmente funciona. Não é exatamente como o desenho animado, mas eu não acho que ele deve ter sido exatamente como o desenho, porque no filme não apresenta nenhuma surpresa [sobre a indústria fonográfica]. Eu fiquei surpresa sobre como eles fizeram isso ser tão atual, e isso é muito legal, porque é um desenho animado de muitos anos se tornando super relevante hoje.

Entertainment Weekly: Você sabe que você é conhecida por ser uma cantora. Como você se identifica com a história da Jem?

KESHA: A primeira vez que vi o trailer, eu literalmente chorei, porque eu estava tipo, “Meu Deus, isso é tão real”.  Você cresce tendo esse sonho e é como uma fantasia absurda que você deseja para si mesma. Tudo o que eu sempre quis foi fazer o que faço. Você trabalha tão duro e as pessoas dessa indústria começam a tentar te mudar, corrigir você e colocar as coisas loucas em seu corpo que você talvez não se sinta confortável. [Eles] falam o que você tem que vestir, o que falar, como olhar, e de repente, seu mundo está de cabeça para baixo, e sua realidade é totalmente distorcida.
As pessoas tentam engana-la, e [na cena em que a executiva da Starlight Music Records oferece para Jem um contrato solo] eu queria dizer: “Jem, contrate um advogado! Não assine isso!” Eu realmente sentia por ela, porque quando você é jovem e ingênua, tudo que você quer fazer é fazer música e fazer o que você ama, porque você está apaixonada por isso. É lamentável como as pessoas nessa indústria tentam tirar proveito disso, mas a lição é que você precisa para manter as pessoas que você confia e o amor ao seu redor – que é realmente importante.

Entertainment Weekly: O filme termina com Erica se aproximando da The Misfits para derrubar Jem, definindo o filme para uma sequencia. Se houver, você e seus companheiros de banda estarão envolvidos?

KESHA: Claro que sim. Eu realmente espero que haja [uma continuação], porque antes de tudo, o cabelo verde neon é de longe o meu favorito, e também, porque eu gostava de estar no set de filmagens. Era tão diferente, e eu estava tão nervosa e fora de mim – Eu simplesmente adorei. Eu estou acostumada a fazer as minhas músicas, então para canalizar isso em um papel como atriz foi super emocionante para mim. Eu adoraria ter a oportunidade de fazer uma sequência.

Entertainment Weekly: Coincidentemente você apareceu nessa semana como a vizinha barulhenta de Jane Annabelle [em Jane the Virgin]. Atuar é algo que você pretende continuar fazendo? Existem outros meios artísticos que você está explorando agora?

KESHA: Sim, eu ainda estou atuando. É divertido explorar diferentes meios da arte e agora mesmo a minha [música] é uma espécie de carreira em espera. Eu estou encontrando outras maneiras de me expressar e de se conectar com os meus fãs. Eu sou [também] aberta para tudo. Criativamente, meu cérebro foi explodindo e eu tenho pintado. Eu acho que a coisa mais importante quando você é um artista é que você não pode deixar o seu fogo criativo artístico ser apagado. Você tem que mante-lo aceso de alguma forma.

Entertainment Weekly: O que você vem trabalhando na música atualmente? Existe algum cronograma para algo ser lançado?

KESHA: Estou morrendo de vontade de lançar músicas, tipo, literalmente. Mas enquanto eu não posso, eu só estou reunindo idéias e apenas rezando para que logo eu consiga lançar música. Eu não tenho nenhuma ideia de como vai soar. Tudo o que sei é que tenho muito a escrever sobre. Não há muito o que dizer agora. Nada de falar com certeza ainda, mas apenas orando por isso.

Entertainment Weekly: Voltando para o filme, você tem quaisquer pensamentos sobre este seu primeiro papel?

KESHA: Estou super grata pela oportunidade que Jon me deu neste filme. Eu realmente espero que as pessoas possam se conectar com o filme. É lunático em certos aspectos, mas em seguida também existem partes dele que estavam realistas em termos do fato de que você pode alcançar seus sonhos. Eu acho que é realmente importante, para os jovens, ver que você realmente pode. Se você está no caminho, é talentoso e quer algo, há uma maneira para isso acontecer, por isso não desista nunca sobre isso – e também, é só pegar um bom advogado.

FONTE: Entertainment Weekly



Twitter



Facebook