Post publicado por Samuel D
25.05

print

Quinta-Feira, um Juíz se apossou de um pedido vindo do produtor Dr. Luke, para negar ou colocar em espera a ação judicial da cantora alegando que ele drogou e estuprou a cantora de “Tik Tok”.

A Juíza da Corte Superior de Los Angeles, Barbara Scheper, disse que quer ponderar o caso ainda mais e ver uma queixa alterada que os advogados de Kesha dizem que vão apresentar em breve.

Dr. Luke, cujo nome verdadeiro é Lukasz Gottwald, alega que Kesha inventou a história do estupro como parte de um esquema de extorsão para sair de seu contrato de gravação exclusivo.

O advogada de Dr. Luke, Christine Lepera, disse Kesha assinou acordos com Dr. Luke afirmando que quaisquer disputas judiciais seriam decididas em Nova York. Portanto, o caso da Califórnia deve ser negado ou armazenado para que todas as acusações possam ser ouvidas em Nova York, disse ela.

“O que realmente está ocorrendo é um ‘eu quero sair ‘”, Lepera disse em referência a Kesha, a quem a advogada alega ter processado  Dr. Luke como parte de um esforço para ter seu contrato rescindido.

A observação trouxe uma forte reação de advogado principal de Kesha, Mark Geragos. Ele disse que o caso do cantor envolve acusações de abuso sexual que ocorreram na Califórnia, não New York. Ele negou que a ação judicial da sua cliente, apresentada no mesmo dia (em Outubro) que a de Dr. Luke, estava relacionado com a disputa de contrato.

Kesha, 28, apareceu no tribunal hoje, mas não falou durante o processo. Ela se reuniu com Geragos e seus outros advogados no corredor após a audiência.

Lepera e outro advogado de Dr. Luke, Adam Levin, disse que eles estavam “cautelosamente otimistas” que Scheper (Juíza) acabaria por descartar a acusação em nome do seu cliente.



Twitter



Facebook