Post publicado por Samuel D
13.05

A Forbes publicou um artigo sobre o desempenho comercial de ‘True Colors’ e como isso não afeta o que a música representa de modo geral. Vale a pena ler, confira abaixo a matéria traduzida:

Faz um tempo desde que o mundo ouviu a voz de Kesha de maneira apropriada, e é realmente maravilhoso tê-la de volta, não importa o que ela está cantando.

Esta semana o novo single de Kesha, “True Colors” , finalmente apareceu no Hot 100, estreando na posição 74. A faixa, que é uma colaboração com o DJ de EDM favorito do momento, Zedd, apareceu na internet nos últimos dias de abril, e, enquanto teve um forte desempenho inicial nas paradas de eletrônicas, não parecia que a música iria fazer barulho nos rankings mais tendenciosos. Agora que começou a crescer, não há como prever o quão longe a canção pode subir.

“True Colors” pode ter tido um início lento, mas isso realmente não importa. De fato, seria ótimo ver a cantora pop de volta ao topo das paradas, mas eu não acredito que os grandes números de vendas ou presença no Top 10 seja o necessário para definir essa música como um sucesso ou não. Mas, só o fato de apoia-la e ouvi-la fazer o que ama é incrível, e o mundo deveria comemorar seu retorno, mesmo que o single esteja mais ou menos em termos críticos. Sua mera presença está se engrandecendo, e isso é maior do que qualquer canção.

Por um longo tempo, nos pareceu que a carreira musical de Kesha estaria acabada, pelo menos para um futuro breve. No início deste ano, a cantora recorreu aos tribunais para permitir que ela gravasse e lançasse música, alegando que todo o tempo gasto fora dos holofotes estava causando danos irreparáveis à sua carreira. E essa afirmação não é errada, já que a música pop se move rapidamente, e até mesmo não ter suas músicas tocadas no rádio por um curto período pode ferir as trajetórias e o impulso da maioria dos artistas, que trabalham incrivelmente duro para construir suas carreiras. Mas, ela não ganhar sua liminar, o que significa que Dr. Luke e sua gravadora podem, tecnicamente, impedi-la de lançar a música para sempre.

“True Colors” marca a primeira aparição de Kesha no Hot 100 depois de dois anos, desde seu lugar de destaque pelo hit “Timber”, do Pitbull, o qual lhe rendeu um terceiro número um. A gravação teve o seu pontapé inicial quando Zedd estendeu a mão para Kesha publicamente via Twitter e lhe disse que gostaria de fazer música com ela, apesar de suas complicações legais. Os dois acabaram se reunindo para trabalhar em algo e ainda performaram a música durante o set de Zedd no Coachella, o que rendeu bastante publicidade.

Artigo original: Forbes



Twitter



Facebook