Kesha é recheio da nova edição da Billboard Magazine | Kesha Brasil

Post publicado por Samuel D
05.12

A nova edição da Billboard Magazine conta com uma matéria com Kesha! A cantora falou sobre novas músicas, seu carinho pelo público LGBT, apoio de Adele e luta contra ansiedade e depressão. Confira:

“Eu me  tornei uma mulher adulta que percebe o poder da minha voz”, diz Kesha, fotografado em 21 de novembro de 2016 no Harvard House Motel em Los Angeles. […]

A Kesha do topo dos charts – uma criança selvagem cuja orelha boa para identificar hits lhe rendeu 10 top 10 no Billboard Hot 100 – não era essa a mesma Kesha que cantou um cover maravilhosamente minimalista de Bob Dylan (“It Is not Me, Babe “) no Billboard Music Awards em maio, apoiado apenas por um violino e Ben Folds no piano. “Parecia a primeira vez que eu realmente me deixei ver por quem eu realmente sou”, diz Kesha, 29. “Eu abaixei minha guarda e apenas deixei minha voz levar a música. Foi um dos momentos mais especiais da minha carreira. “

Também foi cruel: desde 2014, Kesha esteve no meio de uma longa batalha judicial para se livrar de seu contrato de gravação com Lukasz (“Dr. Luke”), a quem ela acusou de abuso físico, sexual e emocional (embora ela tenha indicado recentemente que está disposta a lançar nova música através de seu contrato existente). Mais cedo em 2016, uma série de artistas (Kelly Clarkson, Lady Gaga, Lorde, Demi Lovato e Haim, para citar alguns) começaram um movimento chamado “#FreeKesha” nas mídias sociais, e, impulsionado por esse apoio, Kesha recentemente entrou em turnê. Ela diz que as músicas novas em que está trabalhando “mostram minhas vulnerabilidades como uma força e não como uma fraqueza. No passado, eu sempre senti que estava tentando provar algo. Agora, estou escrevendo o que quero compartilhar com o mundo, ao invés de tentar dar ao mundo o que ele quer. Para melhor ou pior, eu sou apenas eu. “

“Eu percebi que não importa o quê, temos que estar lá para o outro como seres humanos”, diz Kesha. “Eu acredito que é minha responsabilidade lutar pelos direitos dos outros quando eu puder.” […]

Na matéria, Kesha também comentou brevemente sobre tópicos aleatórios, confira:

Combatente pela liberdade:
“Durante esta eleição, eu conheci muitos jovens LGBT e fui incrivelmente inspirada por eles. Eu quero promover a igualdade até o dia que eu morrer.

Sistema de apoio:
“Adele tem muita classe. Ela me procurou em particular e publicamente após ganhar seu próprio prêmio [nos BRIT Awards]. Que linda alma.”
Co-escritores:
“Eu tenho escrito muito com Wrabel, que também é um artista. Nós nos divertimos muito juntos. Eu adoraria colaborar com Mick Jagger, David Byrne, Bob Dylan e Neil Young. Uma menina pode sonhar! “
“Eu tenho lutado contra um monte de coisas, incluindo ansiedade e depressão”, diz Kesha. “Encontrar a força para avançar sobre essas coisas não é fácil. Mas talvez, contando minha história, eu possa ajudar outra pessoa a atravessar tempos difíceis.” […] 
Confira fotos da matéria:


Twitter



Facebook



Entre no Estilo