Post publicado por Samuel D
09.07

Confira as críticas mais relevantes de “Praying”, novo single de Kesha:

 The Musical Hype com 4 estrelas de 5:

“A estrela pop Kesha fez um retorno triunfal após tempos turbulentos, com uma balada surpreendente e emocionalmente sincera.

Enfrente: quem não achou que a carreira de Kesha estava morta? “Praying” definitivamente prova que a peculiar artista pop definitivamente tem mais vida. Além disso, ao invés de retornar com uma faixa gimmicky pop, ela apresentou uma balada que é facilmente a música mais sincera de sua carreira. Adicione a ascensão de cordas e os tambores, e está aí uma grande e poderosa balada  – uma balada com poder celestial.”

– Telegraph UK:

“Praying é uma balada poderosa e sincera que traz luz sob as experiências traumáticas que ela passou durante seu tempo em pausa.” 

– Variety:

“A balada gospel ultrapassa desafios a cada novo verso até que a voz de Kesha esteja mais alta, forte e mais relevante do que nunca […] ela canta com total convicção, aparentemente referenciando-se a Dr. Luke. A narrativa da música é a de uma jornada de autoconfiança após anos de abatimento. Deixar sua angústia de lado e vir ao encontro de seu abusador com uma mensagem de paz é uma jogada corajosa por si só, suficiente para induzir arrepios até mesmo aos mais cínicos.”

– Seattle Times:

“No início (uma batida de piano que nos leva até a introdução), a música simplesmente explode pela segunda ou terceira vez que o cantora chega ao refrão. Em algumas notas, Kesha apenas grita. É um refúgio de extremesser os ossos que todos devem escutar.”

 – Forbes:

“Praying baseia-se em quase nada além do piano e dos vocais de Kesha, que ela aprendeu a controlar depois de anos empurrando seu estilo de rap falado. A faixa se constrói de forma constante, crescendo apenas nos vocais e no piano para algo tão grande que envolve o ouvinte. Liricamente, o novo single de Kesha a vê abraçando sua fé de maneira que seus fãs nunca a ouviram fazer na canção, mas a trilha não é tudo sobre Deus.”

-The Ringer:

“Praying é uma triste, espirituosa afirmação de si mesmo: Não é o primeiro “Foda-se” que Kesha tenha mencionado em alguma música, mas é o mais inspirador, o mais maduro e de longe o mais poderoso.”

-New York Times:
“O primeiro single de Kesha desde 2013, “Praying”, é um perfeito míssel destinado de vingança e tomada de carreira. Com “Praying”, Kesha enterra a imagem relaxada de garota festeira que a fez famosa e retorna como uma injustiçada, íntegra sobrevivente; superando um abuso psicológico e a depressão.”


Twitter



Facebook