[ATUALIZAÇÃO] Kesha acusa Luke de não apoiar seu novo álbum e querer deixá-la sem dinheiro | Kesha Brasil

Post publicado por Samuel D
31.01

Novas informações sobre a briga judicial entre Kesha e Dr. Luke são divulgadas pelo Hollywood Reporter. Confira a tradução completa logo abaixo.

Ambos os lados arquivaram novos documentos judiciais atualmente, entre os documentos, Dr. Luke afirma que Kesha está apresentando provas falsas, incluindo as acusações de estupro a Lady Gaga.

No início deste mês, uma juíza de Nova York estava otimista quanto à intermediação de um acordo entre a cantora Kesha e o compositor/produtor Dr. Luke (Lukasz Gottwald), mas, infelizmente, a paz não está prevalecendo numa disputa onde ela alega ser vítima de abuso sexual e ele afirma ter seu nome manchado pelas acusações.

 Segunda-feira (30.01), ambos os lados pediram permissão à juíza da Suprema Corte de Nova York, Shirley Kornreich, para aperfeiçoar seus pedidos reconvencionais. Para Kesha, isso significa tentar novamente, após ter sua moção para uma liminar negada, em uma tentativa de escapar de seu contrato, onde a juíza rejeitou a maior parte de suas contra-reivindicações de “crime de ódio”.

“Você pode pedir divórcio de um cônjuge abusivo”, começa o novo contra-argumento da cantora. “Você pode dissolver uma parceria se o relacionamento torna-se irreconciliável. Uma mesma oportunidade – para ser liberado da escravidão física, emocional e financeira de um relacionamento destrutivo – deve estar disponível para um artista de gravação. Após uma audiência preliminar em 19 de abril de 2016, Kesha Rose Sebert não é, por enquanto, obrigada a gravar na mesma sala que ‘Dr. Luke’, o produtor musical abusivo que a contratou há 11 anos. Compor e produzir fora da presença de Dr. Luke não a livra do controle de seu agressor”.

De acordo com os últimos documentos arquivados pela cantora, ela começou a gravar um novo álbum, mas “nenhuma canção foi aprovada, nenhuma data de lançamento foi definida e não houve acordo sobre a questão crítica de se o álbum será promovido proporcionalmente a um artista do nível da Kesha e seu sucesso histórico”.

Ela diz que Dr. Luke está tentando puni-la e forçá-la a falar. Kesha afirma que suas finanças foram cortadas, e que até o mês passado, ela não poderia obter demonstrações contábeis nem centenas de milhares de dólares de pagamentos alegadamente devidos sob o seu contrato de edição de música.

“Nada foi liberado até que o advogado da cantora recentemente ameaçou com novas ações legais contra o produtor, que fez com que Dr. Luke liberasse certos fundos devidos à Kesha em dezembro de 2016, dois anos depois que eles eram devidos”, continua sua reconvenção alterada. “Ainda assim, ele não pagou a ela todos os montantes devidos, privando Kesha de royalties de ‘Timber’, o sucesso multimilionário que ela gravou e co-escreveu com Pitbull. Com a Corte, Kesha ainda não havia recebido nenhum dos royalties de gravação ou publicação sobre ‘Timber’, que lhe era devido”.

Os advogados de Kesha caracterizam o que está acontecendo como uma “vingança”.

“Para ser claro, Kesha não busca a renegociação de termos contratuais”, escreveram seus advogados. “Ela não está exigindo mais dinheiro, Kesha pede algo muito mais básico: a liberdade de fazer música sem estar ligado indefinidamente ao produtor que a submeteu a anos de abuso e que continua fazendo isso até hoje. Dr. Luke tentou tirar milhões de dólares em danos punitivos de Kesha e sua mãe. Se bem-sucedido, Kesha e sua mãe estariam sem um tostão.”

Enquanto isso, Dr. Luke tem uma história diferente.

Representado pela advogada Christine Lepera, ele ainda está alegando que Kesha e a sua mãe, Pebe, começaram uma “campanha de difamação”, e que a cantora de “Tik Tok” não irá cumprir as suas obrigações contratuais, mas agora ele está adicionando que desde o pedido de liminar, a equipe de Kesha “embarcou em um esforço consciente e coordenado para deixá-lo na ‘lista negra'” da indústria da música.

As queixas alteradas de Dr. Luke alegam que Kesha e seus representantes estão espalhando declarações difamatórias na mídia, encorajando a criação de “petições falsas na internet” para pressionar a Sony, e falsamente afirmando que ele estuprou outra artista de grande nome na indústria.

“Em 26 de Fevereiro de 2016, uma semana depois de perder o pedido de liminar, Kesha iniciou uma conversa em mensagem de texto com Stefani Germanotta, a artista que é profissionalmente conhecida como ‘Lady Gaga'”, declara na sua proposta de queixa alterada. “Durante essa conversa por mensagem de texto, Kesha falsamente e sem base afirmou que ela e outra artista feminina (a ‘Outra Artista’) tinham sido ambas estupradas por Gottwals. As afirmações de Kesha à Lady Gaga eram completamente falsas. Gottwald não estuprou Kesha, e ele não estuprou a Outra Artista.”

Quanto às performances ao vivo de Kesha e seu novo material, Dr. Luke reclama que Kesha está “agindo de má fé em tentar forçar a KMI”, companhia de Dr. Luke, “em uma suposta violação de suas obrigações em fornecer os serviços de Kesha à Kemosabe Records. Kesha mais adiante violou o dever de boa fé e de justo acordo por tentar estabilizar uma relação contratual direta com a Kemosabe Records, assim forçando a KMI fora e a privando dos benefícios como o fornecedor dos serviços de gravação de Kesha para a Kemosabe Records”.

Segundo Kesha, os números da situação atual só pioram. Isso porque o contrato da Sony com o Dr. Luke e suas empresas terminam em março de 2017.

“O fim deste contrato significa que a Sony já não pode ter qualquer papel na criação da música Kesha, deixando Kesha totalmente nas mãos de uma pessoa com o objetivo de falir ela e sua família através de litígios, cortando sua renda legítima e pessoal. Sem a intervenção da Corte e da facilitação da Sony, Kesha permanecerá contratualmente vinculada a Dr. Luke até que ela lance três álbuns adicionais, cada um contendo seis músicas produzidas individualmente pelo Dr. Luke, não importando quantos anos leve.”

O próximo passo nesta disputa serão os testemunhos. Na próxima semana, Kesha e Dr. Luke terão que se submeter ao interrogatório sob juramento. O Dr. Luke está fornecendo documentos mostrando como sua carreira foi ferida financeiramente com essa luta amarga.

[ATUALIZAÇÃO]

Dr. Luke e seus advogados, representando a Kemosabe e suas empresas no caso, apresentaram novos documentos, afirmando que a cantora deve cerca de US$1,3 milhões em royalties auxiliares. Isso acontece porque, em sua série de contratos com as empresas de Dr. Luke, Kesha concordou em pagar 10% de suas receitas líquidas sempre que alguém utilizar seu nome ou imagem.

Dr, Luke também acusa novamente a cantora de tentar difamar sua imagem na mídia e afirma que as músicas, até então entregue, não foram aceitas e nenhuma data foi estipulada porque o o projeto ainda está em fase de criação.

FONTE: Hollywood Reporter



Twitter



Facebook



Entre no Estilo