Kesha fala sobre amizade com Taylor Swift e superação de transtorno alimentar para Rolling Stone | Kesha Brasil

Post publicado por Samuel D
04.10

Esse mês, Kesha foi destaque como capa da revista Rolling Stone. Na matéria, a cantora falou sobre “Rainbow”, seu último trabalho, alguns bastidores do caso contra Dr. Luke, sua superação a um transtorno alimentar e sua amizade com Taylor Swift. Confira uma compilação traduzida:

Kesha está chorando. Não choramingando nem nada, mas seus olhos já cintilantes e cinzas brilham com lágrimas. Ela foi levada para uma sala de descanso decorada em madeira escura que evoca o passado como um templo maçônico, e também se parece com a cadeira assustadora do filme “Get Out”. Kesha desabou pensando em seus fãs e o quão “inabalável” eles foram. “Eu não sei o que eu fiz para merecer pessoas tão maravilhosas na minha vida”.

Sobre Taylor Swift, Kesha diz, “é um amor de pessoa. Muito fofa, muito genuína e extremamente generosa, ela atende o telefone todas as vezes que eu a ligo. Nem Minha mãe sequer atende o telefone!” E, sobre às últimas controvérsias de Swift: “Estou realmente na minha própria cultura pop. Deveria saber algo sobre isso? Eu vivo no meu álbum.”

Alguns minutos depois, Kesha começa a chorar novamente, desta vez pensando em estar na capa da Rolling Stone. “Foi meu sonho desde que eu era criança”, diz ela no dia seguinte. “Eu tinha Rolling Stone por todo o meu quarto na casa da minha mãe”. “Eles são lágrimas de felicidade, não são lágrimas tristes”.

Por muitos anos, Kesha sentiu que tinha que “ser de um certo tamanho” e tomou medidas cada vez mais extremas para chegar lá. Ela diz que “certas pessoas” à sua volta lamentariam por ela querer comer. (Em documentos judiciais, ela acusou o Dr. Luke de chamá-la de “refrigerador gordo” – ele nega pressioná-la para perder peso.) “Realmente pensei que não deveria comer comida”, lembra. Ela não hesita neste tópico, não fica emocional, mesmo em seus cantos mais sombrios. Ela quer que as pessoas conheçam essa história, quer ser um exemplo de ajuda e tornar-se saudável. “E então, se eu alguma vez fizesse, eu me sentia muito envergonhada, e eu faria-me vomitar porque eu pensaria: ‘Oh, meu Deus, não posso acreditar que eu realmente fiz essa coisa horrível. Estou tão envergonhado de mim mesma porque não comia nada “. O que, em algum nível, significa que ela decidiu que não merecia viver. Ela acena com a cabeça nisso. “Eu estava ficando devagar, lentamente me deixando fome. E quanto pior e mais doente eu ficava, mais as pessoas ao meu redor estavam dizendo que eu estava ótima. Eles ficavam tipo ‘Oh, meu Deus, continue fazendo o que quer que você esteja fazendo, você está tão linda, tão deslumbrante”.

Ela se recorda de um jantar com amigos e familiares. Kesha sentou-se à mesa, fingindo comer, enquanto tentava descobrir como ela podia esconder sua comida. Ela pensava: “Oh, meu Deus, e se eles andassem para fora e vissem essa comida em um arbusto? Ou na lata de lixo?’ E eu acabei de ter toda essa ansiedade crescente. E então, finalmente, eu fiquei tipo “Foda-se Isso. Merda. Foda-se essa merda. Estou com fome!” E estou tão ansioso que sinto que vou explodir com todos os segredos. Todos os momentos secretos que eu estou fingindo comer […] Lembro-me de apenas tremer porque estava tão cansada, tão ansiosa, e estava apenas louca por ter me deixado chegar a esse ponto “.

Logo depois, ela foi com seu carro para um estacionamento de um posto de gasolina e pediu a sua mãe para encontrá-la lá. Ela precisava de ajuda. “Eu não sabia como comer”, diz ela. “Nesse ponto, eu tinha esquecido como fazê-lo”. Sua mãe voou com ela para uma clínica de reabilitação, onde um nutricionista ensinou Kesha a se manter viva. “Eu só lembro de chorar em um carboidrato”, ela diz, “sendo como,” eu não posso comê-lo. Isso vai me fazer gorda, e se eu estiver gorda, não poderei ser cantora porque as estrelas do pop não podem ser gordas.

Mas, mesmo quando começou a recuperar a saúde, sentiu-se “como uma perdedora”. Pelo menos até que um amigo do mundo da música que ganhou vários Grammys, um que ela não quis citar o nome, a chamou no dia seguinte. “Ele disse, ‘Parabéns para você’, eu perguntei Por que, o ele então respondeu: ‘Quem se preocupa com os meus Grammys? Você acabou de salvar a sua vida.’ E eu simplesmente fui surpreendida por isso, porque me fez olhar o todo de maneira totalmente diferente”. Ela percebeu: “Oh, espere. Eu acabei de tomar o controle da minha vida em minhas próprias mãos e escolho uma morte lenta, dolorosa e vergonhosa? E eu preciso parar de ser tão maldita para mim mesma”.

Este post será atualizado conforme a tradução na íntegra for completada.



Twitter



Facebook



Entre no Estilo