Kesha fala sobre novas músicas sua evolução pessal em entrevista para o ‘Zach Sang Show’ | Kesha Brasil

Post publicado por Samuel D
07.07

Divulgando seu novo single “Praying” e seu álbum “Rainbow”, que sai 11 de Agosto, Kesha também passou pelo programa de rádio de Zach Sang, onde conversou por 40 minutos sobre diversos assuntos que resumimos abaixo:

  • Kesha falou um pouco de como escrever músicas novas serviu de terapia para ela durante os momentos difíceis que  passou nos últimos ano, mas não esconde que agora está mais feliz do que nunca com o lançamento de “Rainbow” e o desempenho comercial do videoclipe de “Praying”.
  • A cantora reforçou a mensagem de empatia que tentou passar com “Praying”, o apresentador tentou linkar a mensagem da música com a situação de Kesha com o produtor Dr. Luke, mas Kesha não falou dele em específico. “Perdoar é difícil, mas eu oro por essas pessoas a noite, especialmente as mais díficeis [de se lidar], porque isso promove a minha cura”.
  • Kesha sobre o motivo de seu novo álbum se chamar “Rainbow”: “a representação de cor em cor para mim é muito simbólica, por exemplo, luz, alegria, juventude, e com juventude vem a ingenuidade, e eu sinto que quando você cresce, você passa por muitas coisas, tem seu coração partido e coisas do tipo, e as coisas te machucam e começam a arrancar pedaços do seu coração e pra mim foi o oposto, tentei curar meu coração da melhor maneira que pude e me conectar de volta com essa inocência, variedade de cores, diversão e ingenuidade […] Quis me reconectar com minha criança interior […] liberdade espiritual.”
  •  Kesha disse que ainda ama e tem uma enorme conexão com suas músicas antigas e que o fato de ter evoluido desde os últimos álbuns não significa que ela está ignorando seu passado, ela explicou que cada momento teve sua importância e esse álbum representa onde ela está agora.
  • Kesha falou sobre a “Fuck The World Tour” e como ela era livre de cerimônias, não haviam cantores de fundo nem dançarinos, era “uma bagunça,” segundo Kesha, e foi isso que a tornou tão divertida.
  • Kesha disse que as pessoas deverão estranhar o novo álbum por ser diferente dos antigos.
  • Kesha cometou sobre a música “Spaceship”, onde ela estava em Joshua Tree e avistou um monte de naves espaciais no céu. Ela jurou que estava sóbria.
  • Kesha falou sobre o monólogo que inicia o vídeo de “Praying”, que é meio que uma metáfora que sintetiza pensamentos que uma pessoa que sofre de depressão pode desenvolver eventualmente, como ela mesma chegou a enfrentar.
  • Kesha falou que ficou chocada com seu próprio desempenho vocal em “Rainbow”. No último refrão da música, há uma nota muito alta que se destaca, segundo a cantora, levaram 10 tentativas para finalmente conseguiu alcançar o resultado desejado, e ela ficou extremamente feliz com o feito. A artista também comentou que percebeu que sua voz mudou um pouco desde os últimos álbuns.
  • Kesha reforçou que todas as músicas são extremamente pessoais, e disse que os fãs provavelmente não se importarão se ela derramar algumas lágrimas ao performá-las.
  • Ao ser questionada sobre quais músicas suas serão eternas, Kesha ficou com “Tik Tok” e “Timber”, o apresentador apostou também em “Praying”
  • “Eu sou a Rainha do glitter, esse título nunca será tirado de mim” – Kesha sobre o uso de glitter em seus shows.
  • Kesha reforçou que o “$” não a representa mais, por isso retirou de seu nome artístico, mas querendo ou não, está tatuado em sua mão.
  • Kesha falou sobre os sapatos que estava usando na entrevista, ela comprou eles em Londres no começo da semana em uma loja vintage, pois eles supostamente teriam sido usados por David Bowie. Ela afirma que talvez tenham a enganado.
  • Questionada sobre o episódio com Jerry Stainfeld, Kesha respondeu “Nunca consegui aquele abraço”, em compensação, ela estava feliz por ter conhecido (e abraçado 2 vezes) Bob Dylan semanas depois.



Twitter



Facebook



Entre no Estilo