Reivindicações de Kesha são recusadas por juíza no caso Kesha X Luke | Kesha Brasil

Post publicado por Pedro I.
22.03

No início deste ano, Kesha e seus advogados levaram ao tribunal novas acusações contra o produtor Dr. Luke, mas parece que nenhuma delas foram aceitas pela juíza de Nova York.

Esta não é a primeira vez que isso acontece com a cantora, já que sua tentativa de acusar o produtor de cometer “crime hediondo” também foi rejeitava em abril do ano passado. Desta vez, Kesha acusava Dr. Luke de violação de contrato, ao não pagar a ela os royalties, tentar deixa-la sem dinheiro e de não aceitar as gravações para seu 3° álbum de estúdio. Kesha também alegou que não seria correto ela continuar num contrato com alguém que abusou dela e que a situação se tornaria mais difícil após o fim do contrato entre as empresas de Luke e a Sony, gravadora intermediária no processo de produção e distribuição dos álbuns da cantora, que ocorre neste mês.

A juíza afirmou que não deve aceitar uma quebra de contrato apenas por problemas de aliança entre os dois lados e que o fato do contrato entre a Sony e Luke estar no fim é uma especulação, mas não é justificável, já que a Sony pode querer continuar com Dr. Luke. Quanto a acusação de Dr. Luke não pagar os royalties a cantora, a juíza acabou por recusar a acusação, já que, de acordo com Dr. Luke, Kesha e seus advogados não deram um aviso prévio. Também foi afirmado que após a finalização de seu 3° álbum de estúdio, a KMI pode optar por não lançar novos álbuns da cantora.

Ao citar a “Lei dos Sete Anos”, lei utilizada nos tribunais da Califórnia que aceita a quebra de contrato entre um artista e uma empresa/companhia após sete anos da última renovação de contrato, a juíza também rejeitou a utilização desta lei, já que dentro do tribunal onde está ocorrendo a batalha Kesha X Dr. Luke, apenas leis de Nova York devem ser aceitas e utilizadas.

FONTE: The Hollywood Reporter



Twitter



Facebook



Entre no Estilo