Post publicado por Samuel D
01.05

Sobre sua ascensão inicial à fama em 2009: “Eu pensei que tinha que ser muito forte e retratar que não dava a mínima, e esse não era o caso. Eu estava fingindo que tudo estava ótimo o tempo todo.”

Sobre a superação dos problemas em relação a seu corpo: “A última gota foi quando eu estava com minha mãe em um jantar de família e eu estava muito ansiosa. Dirigindo para casa, eu tive que parar e fiquei tipo ‘eu não posso mais manter esse segredo’. Foi assustador, mas eu finalmente escolhi a vida. Esse foi um grande ponto de virada. Eu não sou resumida a um tamanho. Eu não sou um número. Eu sou uma mulher forte foda, e, francamente, eu gosto das minhas imperfeições. Dez anos atrás, nunca pensei que seria capaz de dizer isso.”

Sobre seu último álbum, Rainbow “ Eu escreveria, e a dor se transformaria em arte, e a arte se transformaria em cura, e a cura se transformaria em um álbum. E então fui indicada a um Grammy!”

Sobre sua turnê com Macklemore: “Eu tomei o controle de mim mesma. Estou assumindo o controle da minha vida e meu nome e a música a que se vincula. Eu não sou uma seiva triste agora. Há algumas baladas, mas meu show ainda é extremamente divertido. Eu não vou ser menos maluco. Tem uma banda incrível e tem dança e glitter. Essa é uma promessa que vou manter – sempre haverá glitter. ”

Kesha também escreveu uma carta para si mesma: 

 



Twitter



Facebook