Dr. Luke | Kesha Brasil | Page 3

Post publicado por Samuel D
19.04

Hoje (19), foi divulgado que em junho Kesha terá que comparecer ao tribunal para explicar, perante juramento, sua versão dos fatos que a levaram a processar o Dr. Luke por assédio sexual e psicológico. Pebe, mãe de Kesha, também estará presente no tribunal visto que também processou o produtor por causar a Kesha sofrimento emocional.

Os testemunhos serão gravados em vídeo no Supremo Tribunal de Justiça de Nova York e usados para o julgamento do caso.

Recentemente, Kesha teve todas as suas alegações dispensadas pela juíza, menos uma, que se trata do contrato formal entre Kesha e a Sony/Dr. Luke. Na última semana foi realizada uma teleconferência entre os advogados da cantora e do produtor para a discussão do processo que segue em andamento, porém nada foi divulgado a respeito.

Até o momento não foi divulgado o dia da sessão, apenas que ocorrerá em junho.


Post publicado por Natália H.
06.04

Segundo os tablóides The Hollywood Reporter e TMZ, Kesha foi grandemente desfavorecida em sua batalha judicial contra a Sony.

“Kesha acabou de perder sua batalha legal contra a Sony… uma juíza de Nova York rejeitou a alegação de que ela teria virado uma escrava da Sony, com Dr. Luke sendo seu dono.” – TMZ

Após ter seu pedido de liminar rejeitado, Kesha continuou pressionando o caso para ter uma resposta favorável no tribunal, mas a Sony agiu agressivamente para ter o caso todo rejeitado. O juiz agora ficou do lado da Sony, rejeitando todas as alegações de Kesha, menos uma.

“O juiz não se convenceu com o argumento de que a relação entre a cantora e seu produtor poderia ser comparada a “escravidão”, pois a Sony não estava forçando-a a trabalhar apenas com Dr Luke… eles teriam deixado outros produtores disponíveis. Por rejeitar essa oferta, o juiz apontou que Kesha estava sendo irracional.”

Kesha também argumentou que ela foi vítima de um crime de ódio, denunciando que sua queixa de abuso sexual foi encoberta pela lei, o juiz respondeu com: “Nem todo estupro é um crime motivado pelo gênero”.

O que foi mais prejudicial para Kesha foi a juíza ter rejeitado suas alegações sem a possibilidade da cantora altera-las. Kesha recentemente contratou um novo advogado para sua equipe e entrou com um apelo em relação a decisão negativa de seu pedido de  liminar.

“Infelizmente, para Kesha, não há muitas notícias boas a caminho com a decisão de hoje. Na melhor das hipóteses, a corte de Nova York pode decidir que não tem competência para receber as queixas – pois não ocorreram em Nova York – e solicitar um retorno de ação judicial na Califórnia, em Los Angeles, onde o processo de Kesha contra Dr. Luke está em espera.”

Fontes: THR | TMZ

[ATUALIZAÇÃO 07.04]

Como havia sido divulgado anteriormente, a juíza dispensou todas as alegações de Kesha, menos uma, que está relacionada com o contrato da cantora com Dr. Luke e a gravadora. Segundo o fórum FOTP, seá realizado uma teleconferência para discussão das alegações pendentes dia 13 de abril, na semana que vem. Porém, a data presente no site da people.com é 13 de abril de 2014, como se a data se referisse a um evento passado. A equipe do Kesha Brasil entrou em contato com o site para verificar a autenticidade da data, assim que tivermos uma resposta atualizaremos esse post. 

UPDATE: A equipe do Kesha Brasil conseguiu entrar em contato com a equipe da people.com, e foi realmente constatado o erro na publicação deles. Então haverá uma teleconferência para discussão do caso na próxima semana, 13 de abril! 


Post publicado por Samuel D
21.03

O advogado de Kesha arquivou um documento na corte hoje (21), dizendo que a decisão tomada na liminar de Kesha é semelhante a “escravidão”.

Mês passado, a corte negou à Kesha uma liminar que permitiria a cantora trabalhar fora do contrato dela com a Kemosabe Records (e, consequentemente, Dr. Luke). A corte negou dizendo: “Você está pedindo ao tribunal para dizimar um contrato que foi duramente negociado e típico na indústria”. Mark Geragos, advogado de Kesha, quer outra resposta. O advogado afirma que, embora a escravidão tenha sido abolida há muito tempo, e que não se pode trabalhar quando se há uma situação inaceitável por parte do empregado, a decisão do tribunal (que exige que Kesha continue trabalhando para a empresa de Luke, supostamente sem seu envolvimento direto) faz exatamente isso.

Mark também afirma que a corte pouco se interessou pelas declarações de influentes da indústria fonográfica, que mostraram os futuros danos que Kesha sofrerá, caso a liminar não fosse aceita. Mark também diz que o juri se mostrou “surpreendido” pelo fato da Sony permitir que Kesha trabalhe longe de Luke, mas ele considera isso uma “promessa ilusória”, ao perceber o quanto isso interfere as ações econômicas da Sony.

Fonte: Hollywood Reporter


Post publicado por Samuel D
10.03

Não é novidade pra ninguém que Kesha e Katy Perry eram muito amigas, principalmente antes da fama das duas. Katy já colaborou com Kesha em uma demo descartada, a canção intitulada “True Love”; Kesha, por sua vez, foi convidada por Katheryn a participar do videoclipe de seu single de estréia como “Katy Perry”, a polêmica “I Kissed a Girl”. Depois de anos, a carreira de Kesha aconteceu e foram raras as vezes que ouvimos falar de Kesha e Katy juntas. O fato é que Pebe, mãe de Kesha, citou a amizade da filha com Katy Perry em uma entrevista a Billboard, aonde também divulgou detalhes sobre como ela [Pebe] e Kesha eram tratadas por Luke.

Confira o trecho:

Pebe diz que Luke constantemente criticava Kesha, dizendo coisas como: “Katy Perry é muito melhor que você. Você não é uma boa compositora”, depois que ela tinha trabalhado por longas horas no estúdio. “Kesha e Katy Perry eram amigas mais próximas antes de ambas ficarem famosas” – acrescentou Pebe.

> VEJA TAMBÉM: Pebe conta detalhes sobre a relação entre ela, Kesha e Dr. Luke em entrevista exclusiva.


Post publicado por Pedro I.
10.03

Hoje (10.03), Pebe concedeu uma entrevista exclusiva para a revista digital norte-americana Billboard, para falar sobre a relação de mais de 10 anos entre sua filha e o produtor musical, acusado de estupro pela Kesha, Dr. Luke. A entrevista durou horas, com Pebe, pelo telefone, em Nashville. Kesha se recusou a dar uma entrevista.

Na matéria, a Billboard lembra que Kesha não lançou nenhum projeto fonográfico (dela mesma) novo, desde Warrior, em 2013, porque se recusava a voltar a trabalhar com Dr. Luke e a Sony Music. Pebe disse: “Kesha tem permissão para trabalhar com outros produtores, mas somente os produtores aprovados pelo Luke. Aí ele começa a aprovar apenas com quem ele já trabalha. Ele tem a palavra final sobre tudo”.

“Foi como se alguém te batesse e te prendesse numa cadeia todos os dias e, em seguida, lhe oferece um pedaço de pão. Luke dizia: ‘você está linda’ e a deixava feliz, porque ela já estava preparada para tudo, menos o abuso”.

Billboard também relembra da repercussão que o caso entre Kesha e Luke ganhou desde o dia que Kesha apareceu no tribunal. Ao dizer sobre Taylor Swift, que doou 250 mil dólares para Kesha no dia 22 de fevereiro, Pebe comentou: “Foi do nada”. “Recebi um e-mail do empresário de Taylor sobre a oferta. Kesha disse: ‘você tem certeza de que não é um spam?’ e logo após ela: ‘eu ficaria honrada se ela quer fazer isso'”. Logo após, Kesha conversou diretamente com Taylor.

“Eu queria que a Kesha tivesse acabado esse relacionamento há muito tempo, desde o estupro”, diz Pebe. “Mas ela queria ter uma chance na indústria da música, então ela não teve escolha senão [a trabalhar com ele]”.

Kesha provou ser um talento. “Ela é uma das melhores co-autores que eu já trabalhei”, diz Justin Tranter, compositor que também trabalhou com Selena Gomez e Justin Bieber. “Seu instinto de melodias e letras é do mais alto nível”.

Sobre o dia do suposto estupro, na festa de aniversário de Nicky Hilton, em 2005, a Billboard tem uma testemunha que confirma que Kesha e o produtor estavam na festa, mas diz não ter visto nada de estranhos entre os dois.

Pebe disse que no dia seguinte ao acontecido, ela tentou ligar várias vezes para a Kesha durante a tarde, já que elas costumavam falar por horas no telefone. Kesha então retornou as ligações. “Mãe, eu não sei onde estou. Eu acho que nós [Kesha e Luke] fizemos sexo. Estou ferida e doente. Eu não sei onde minhas roupas estão. Eu acho que eu preciso ir para o hospital”, disse Kesha quando estava nua e onde achava ser um quarto de hotel do Luke. Em seguida, a bateria do celular da Kesha acabou e Pebe não teve outro contato com a Kesha até ela conseguir ligar de um telefone fixo do hotel.

Pebe também disse que, após um amigo de Kesha ter levado ela até seu quarto, ela acabou não indo ao hospital. “Olhando para o passado, eu não sei por que eu não fui à polícia. Kesha disse para eu não fazer nada: ‘Mãe, eu só quero cantar. Eu não quero ser uma… vítima de estupro. Eu só quero que minhas músicas sejam lançadas”. ” Eu não segui meus instintos”, disse Pebe sobre o fato de não ter ido dar queixa na polícia.

Dois meses depois, Kesha e Pebe foram convidadas por Max Martin e Luke para um restaurante, afim de decidir quem seguiria como empresário da Kesha (Max Martin se recusou a comentar sobre isso). Kesha queria o David Sonenberg, da DAS Communications, que já havia trabalhado com o Black Eyed Peas e The Fugees, e que ela conhecia através de um amigo da indústria. No entanto, de acordo com Pebe, Luke queria Larry Rudolph, que trabalhou com Britney Spears na maior parte de sua carreira. Kesha acabou em lágrimas e Luke frustrado. Kesha e Luke não se falaram novamente por dois anos e, sem o conhecimento do Luke, Kesha assinou com Sonenberg e começou a procurar por uma gravadora.

Após uma negociação falhada com a Warner, pelo fato de Dr. Luke ter descoberto e impedido o contrato, Kesha disse para sua mãe: “Sempre que eu conseguir um contrato, ele vai atacar e basicamente dizer que ele é meu dono”.

Em um vôo para Los Angeles, depois de Kesha assinar com a RCA, Luke forçou a cantora a inalar uma droga ilícita e iniciou jogadas sexuais pra cima da cantora. Kesha teria contado sobre o que estava ocorrendo, ainda dentro do avião, para sua mãe por telefone, “Ela me disse que se sentia muito mal e estava tentando se afastar dele e depois vomitou”.

Pebe também afirma que Dr. Luke interferiu em sua relação pessoal e profissional com a Kesha durante a gravação de seu álbum de estreia, Animal. Ele se recusou deixá-la trabalhar nas músicas. Em 2013, ela enviou e-mails, confirmados pela Billboard, a Dr. Luke e sua equipe, sobre os maus-tratos que Kesha estava sofrendo por parte de Luke, dentro e fora do estúdio, incluindo o suposto estupro. Pebe diz que ele nunca retornou os e-mails.

Um ex-executivo da Jive disse que Luke “tem um ego enorme” e é conhecido por ser “difícil” de trabalhar. Um gestor que conheceu Luke por mais de 20 anos, diz: “Lucas é uma pessoa terrível. Ele é muito talentoso, obviamente, mas ele é diabólico. Ninguém gosta de lidar com o cara. Este caso com a Kesha é um exemplo perfeito”.

O foco que Luke teve na Kesha só se intensificou com seu sucesso, a partir de 2010: “Isto é, quando Luke começou realmente a ficar detestável”, diz ela. “Ele viu ela como uma vaca de dinheiro e começou a manipulá-la o tempo todo. Ela pensou que todos os seus sonhos foram, finalmente, se tornando realidade, mas isso foi apenas uma maldita viagem ao inferno”.

Durante a gravação do Warrior, Kesha disse que foi ridicularizada em relação ao seu peso, por Luke. “Ele me incentivou a não comer, mesmo quando eu estava oito dias sem comida sólida e ter pulado refeições para malhar duas vezes por dia”.

Em uma das canções, de acordo com Pebe, Luke queria que Kesha adicionasse uma letra que incluía a frase “algumas cadelas gordas no bar”. “Ela nunca diria algo assim. Nem em um milhão de anos”, diz um colaborador da Kesha. “De maneira alguma Kesha iria querer degradar um certo tipo de corpo em uma canção”.

Pebe diz que Luke constantemente criticava Kesha, dizendo coisas como: “Katy Perry é muito melhor que você. Você não é uma boa compositora”, depois que ela trabalhou longas horas no estúdio. Kesha e Katy Perry eram amigas mais próximas, antes que ambas ficaram famosas”, diz Pebe.

Pebe lembra que em 2012 Dr. Luke começou a gritar com a Kesha e ela durante três horas no estúdio. Ela fugiu para seu carro e mandou uma mensagem a sua mãe: “.. Mãe, eu não estou brincando, estamos indo para o México! Foda-se o negócio da música”.

A mãe da Kesha afirma que desde quando a Kesha saiu da clinica de reabilitação, estava fazendo terapia e sabia que sua vida não seria saudável se continuasse presa ao contrato com o Dr. Luke. Ela também afirma que Sonenberg, da DAS, é o único, além das duas, que sabe sobre o estupro.”

“Dr. Luke, basicamente, tem o poder sobre Kesha até sua morte. Ela não pode lançar, legalmente, nenhuma música nova, ou ele pode e vai processá-la”, diz Pebe .

“Artistas ficam presos em  ontratos horríveis e muitas vezes não têm o poder de dizer ou fazer qualquer coisa sobre isso, mas a situação da Kesha está em um nível totalmente diferente”, diz compositor Tranter. “Para ser tão valente, para ser tão honesto como ela está sendo, é uma das coisas mais inspiradoras que eu já vi”.

FONTE: Billboard


Post publicado por Natália H.
09.03

Segundo o tabloide The Wrap, a gravadora Sony estaria prestes a cortar relações com Dr. Luke devido a pressão do público sobre o caso da Kesha.

Dr. Luke, dentro da Sony, tem sua própia gravadora, a Kemosabe Records (cuja qual Kesha tem um contrato). Portanto, caso o rumor seja verdadeiro, Kesha ainda não estaria completamente livre. Porém, se Luke fosse demitido da Sony, teria que bancar a sua gravadora sozinho. Veja:

“Não há contestamento. Kesha não tem caso sobre o seu contrato, mas eles não podem financiar as Adeles do mundo, dizendo que a gravadora ‘não dá apoio'”, disse uma pessoa familiar com o pensamento da alta administração ao The Wrap. “O fato de que isso já não foi resolvido com Luke ainda é confuso, especialmente para as pessoas no prédio”.

Reforçando que é apenas um rumor, e ainda não está nada confirmado.

Fonte: The Wrap

ATUALIZAÇÃO:

Um representante de Dr. Luke desmentiu a notícia. “Isso não é verdade. Luke tem um excelente relacionamento com a Sony. Seus representantes estão em um contrato regular com executivos de alto nível na Sony e isso nunca foi mencionado.”

Apesar da declaração, a Sony ainda não se pronunciou.


Post publicado por Samuel D
27.02

Ontem (26), alguns fãs se reuniram em frente a uma unidade da Sony Music em Nova York para protestar a favor de Kesha. Confira fotos do protesto:

CcJzE42UYAAsaEl CcKGYfzUUAAT4RV

 

Em meio a toda essa repercussão, Lady Gaga voltou a citar Kesha mais uma fez nas redes sociais. Confira o tweet:

“#PessoasAcimaDeLucro você pode #LibertarKesha se você #DemitirDrLuke. Faça o que é certo não o que é melhor para os negócios.”

 

 

Lembrando que Kesha e Gaga se aproximaram muito com toda a situação, e inclusive Kesha pode estar relacionada com a performance de Lady Gaga no Oscar, que ocorre amanhã (28). Fique ligado para mais informações!


Post publicado por Samuel D
23.02

Lena Dunham chamou atenção ao falar sobre o que acha da situação de Kesha, a atriz não se contentou com os 140 caracteres do Twitter e resolveu redigir um texto expondo sua insatisfação com fato de estarem favorecendo Dr. Luke no tribunal. Confira o texto sintetizado:

Quando eu vi o resultado do caso de Kesha na última sexta me senti enjoada. Literalmente enjoada – Quis pedir para meu motorista do Uber parar para que eu pudesse vomitar em uma lata de lixo de Nova Iorque. As fotos de seu lindo rosto cheio de lágrimas, o uso necessário porém repugnante da palavra “alegação” em relação a algo que ela diz se lembrar claramente –  isso tudo resultou num tipo especial de enjoo, o que vem quando acontecimentos públicos se cruzam com seus mais privados traumas. […] Sony poderia deixa essa situação passar reto, mas em vez disso a empresa escolheu se envolver em uma longa batalha judicial para proteger a participação de Luke no futuro de Kesha. Embora a empresa insiste que Kesha e Gottwald nunca precisarão estar juntos em uma sala e que ele permitirá Kesha gravar sem o seu envolvimento direto, eles estão minimizando o que Kesha diz a respeito de que o envolvimento de Luke em sua carreira vai afetar seu bem-estar físico e sua segurança psicológica. […] A juíza Shirley argumentou que não seria apropriado “quebrar um contrato que foi fortemente negociado.” Adivinha o que mais é fortemente negociado? Um contrato humano, que diz que não vai haver agressão um ao outro fisicamente e verbalmente! […] Por exemplo: 19 estados na América ainda permitem estupradores a ter direitos parentais sobre crianças concebidas através do estupro, levando a mulher (e seus filhos) a ataques por toda a vida, um inimaginável ciclo de revitimização. Mas isso é real. O mesmo homem que abusou violentamente de você pode ter o direito de ninar o bebê que resultou desse abuso. Uma grande parte do argumento de Kesha está na afirmação de seu advogado, que Gottwald, enfurecido pelas alegações de abuso sexual, faria esforço para enterrar os próximos álbuns de Kesha, impedindo-a sobre ganho publicitário e mais tarde lucrar em cima de seu trabalho. Esse tipo de controle é um pilar do abuso doméstico, e é muito comum: de acordo com a Rede Nacional para Acabar a Violência Doméstica, abuso financial está em 98% dos casos de relacionamentos abusivos. Quando uma mulher não está no controle de seu destino financial, porque o marido é “chefe de família” ou porque ele toma as decisões por toda a família, o mundo dela fica minúsculo. Seus recursos evaporam. O medo domina. Essa não é a única forma que laços legais fazem impossível uma mulher escapar de seu abusador. Alguém que eu amo muito estava presa numa batalha de anos para permitir-se mudar junto com sua filha pequena para onde seu negócio bem-sucedido estava e para longe de seu abusador. Se ele não pode te controlar diretamente, ele fará de tudo para ter certeza que suas escolhas são na verdade as escolhas dele. Em alguns casos, vitimas de violência domestica podem até ser despejadas de casa por ter chamado a policia para seus abusadores. Isso acontece com mais frequência com mulheres pobres, por isso 20% de moradoras de rua dizem que estão nas ruas por causa de seus parceiros abusivos. Essas mulheres merecem o melhor. Elas não escolhem ter sua reputação manchada e seu caráter questionado como uma tática de conseguir o que querem. E se a gente perceber que a mulher que busca ajuda tem tudo para perder, não importa se elas são estrelas do pop ou mães solteiras? […] O fato é que Kesha nunca vai ter uma atestado de um médico. Ela nunca terá um video que nos mostre que Gottwald a ameaçou e a humilhou, e ela nunca poderá provar, além do poder do testinhmuo dela, que ela está insegura trabalhando com esse homem. E não, nada disso estava no contrato dela. Mas que homem, que companhia se esforça para manter uma mulher selada com alguém que ela diz ter causado anos de trauma, vergonha e medo? Lutando essa luta publicamente e no sistema legal já mudou o curso e sentido da carreira dela para sempre. A falta de perspectiva da parte da Sony – a inabilidade de ver o valor dos discos de platina de uma mulher versus o valor da alma dela estar intacta – é horrível. O clamor público sobre o caso da Kesha tem video realmente animador: o tanto de choque e indignação dos fãs e performers. Não foi há muito tempo que mulheres no olho público não tinham uma coleira larga o bastante para dar apoio uma a outra, por medo de perder tudo que elas trabalharam tanto para criar. Ao invés disso, elas assistiram silenciosamente nas suas televisões, esperando que não fossem ser as próximas. Esses dias acabaram. Eles chegaram ao fim. Nós não estamos mais com medo de perder o que trabalhamos por, de de ser rotuladacomo histérica ou difícil, de ser visadas e silenciadas por homens no poder. As mulheres da indústria musical falando sobre Kesha são a prova. E as palavras delas irão repercutir, inspirando as mulheres jovens as assistindo por dicas da boa vida de se manifestar também. Em breve, ninguém irá aceitar humilhação e medo como eram antes. E então, enquanto Kesha está silenciada indefinidamente, sua voz nunca foi tão alta.”

Não demorou muito até que a mensagem chegasse a Anne Hathaway, que abraçou o movimento #FreeKesha e usou seu facebook para compartilhar o texto:

“Eu apoio a Kesha. Se você não estives familiarizado com o caso, Lena Dunham fez um brilhante trabalho essa semana no Lenny [site de entretenimento] explicando o pesadelo no qual Kesha se encontra. A situação de Kesha é apenas um de muitos exemplos de como o sistema judicial desse país deixa de proteger as vítimas de violência doméstica e de violência sexual, dos quais a grande maioria são mulheres. Por favor, compartilhe e acrescente sua voz e seu apoio! #FreeKesha”

I stand with Kesha. If you are unfamiliar with the case, Lena Dunham does a brilliant job in this week’s Lenny…

Publicado por Anne Hathaway em Terça, 23 de fevereiro de 2016


Post publicado por Samuel D
23.02

Como já havia sido divulgado há algum tempo, Kesha negou, em 2011, que teria tido qualquer tipo de relacionamento sexual com Dr. Luke. Porém, o advogado de Kesha já se pronunciou a respeito; segundo ele, Kesha foi ameaçada por Luke, que exigiu que a cantora mentisse ao ser questionada. Confira abaixo o vídeo e um trecho da uma notícia que explica a defesa do advogado de Kesha:

TRECHO DE NOTÍCIA PUBLICADA EM 22.10.2014: 

O site TMZ.com divulgou uma notícia nesta terça-feira (21.10), onde revela que Keshadisse, em junho de 2011, sob juramento, que o produtor Dr. Luke não drogou ela e não abusou sexualmente dela, contrariando as alegações de sua ação judicial atual contra Luke.

O TMZ obteve uma deposição do ano de 2011, onde Kesha e Dr. Luke estavam sendo processados pelo ex-empresário dela da DAS Communications. Nesse depoimento antigo, Kesha alegou nunca ter tido relações sexuais com Dr. Luke, além de alegar que o produtor nunca lhe deu cocaína ou outras drogas ilícitas, porém, ela não tinha certeza sobre outras substâncias que não são compradas em farmácia. Sobre a alegação, na ação judicial atual, de ela acordar na cama do quarto de hotel de Dr. Luke, sem lembrar de como chegou lá, Kesha disse que não lembrava.

O advogado de Kesha, Mark Geragos, alegou que esse depoimento antigo não era válido, mas o juiz discordou.

Em contrapartida, o advogado de Kesha disse ao TMZ, que o uso desse testemunho antigo é “mais uma tentativa patética de culpar a vítima“. Mark também alega que Kesha mentiu em seu depoimento de 2011, porque “Dr. Luke caminhou com ela pela praia, ameaçando-a de destruir sua vida e a vida de sua família, se ela não encobrir os abusos sexuais sofridos“.

Mark Geragos também disse ao site Gossip Cop:

A última manobra de Dr. Luke não é uma surpresa, é um desesperado ‘golpe de misericórdia’ e mais uma tentativa patética de culpar a vítima. Conforme detalhado em nossa queixa, Luke caminhou com Kesha até a praia e ameaçou destruir a vida dela e a vida de sua família se ela não encobrir os abusos sexuais no depoimento de 2011. Agora ele continua com suas ameaças se agarrando em palhas para tentar distorcer as declarações coagidas de Kesha. Infelizmente a proteção de agressores por medo acontece muitas vezes com mulheres vítimas de violência. Esse caso é sobre abuso físico, emocional e psicológico de Luke contra Kesha, e a luta dela para tirá-lo de sua vida. Depois de ser levada para a beira da morte e para a reabilitação, ela não vai permitir-se a definhar nas mãos de seu agressor enquanto ele tenta culpar a vítima.

Confira a notícia completa: KSBR


Post publicado por Samuel D
23.02

Segundo uma matéria divulgada pelo The Hollywood Reporter, o movimento #FreeKesha, o qual chamou a atenção de diversas celebridades e bases de fãs, trouxe um grande numero de apoiadores a Kesha nas redes sociais. Com isso, advogados do mundo da música estão divididos em como isso pode afetar no caso Kesha vs. Luke.

“Tudo tem um preço”, disse o advogado James Sammataro. “Há provavelmente um número a ser atingido no qual a Sony – ao se sentir sensível pelo grande potencial de um apoio crescente à Kesha em mídias sociais –  iria considerar liberar Kesha contratualmente.” 

Por outro lado, se Kesha ganhar permissão para ignorar seus contratos de exclusividade com a Kemosabe sem ser punida por isso, a credibilidade da Sony pode ser afetada,  diz o mesmo advogado. Além do mais, outros artistas poderiam tentar ignorar seus contratos também. Outro contra seria perder uma celebridade nível alto de talento como Kesha para outra gravadora concorrente, diz Sammataro, um advogado que não está envolvido no processo.

Favorável a liberação de Kesha, soma-se a má reputação que a gravadora está ganhando com toda a repercussão do caso. Isso poderá contribuir para que artistas deixem de assinar com a Sony no futuro, diz Mark Passin, que ainda acrescentou que casos assim raramente vão para julgamento e geralmente são resolvidos após uma audiência liminar, como a realizada sexta-feira. Passin ainda releva que a Sony talvez tente negociar com Kesha, reduzindo o número de álbuns que ela terá de gravar com o selo (atualmente são 6), em troca de um pagamento adiantado e/ou royalties em álbuns futuros com a gravadora que Kesha assinar em seguida.

“Nós vimos o poder que a Taylor Swift tem na indústria da música”, disse Sammataro. “Ela tem uma legião de fãs enorme e que pode mobilizar”.

Há esse ponto, mesmo que Dr. Luke esteja para vencer a batalha legal, o dano à sua carreira e reputação podem ser irreparáveis. Nesta segunda, Dr. Luke se defendeu pela sua conta no Twitter, dizendo que nunca teve alguma relação sexual com a Kesha e questionando o porquê de as pessoas estarem o acusando sem provas.

“Ele vai perder tudo o que ele tem para tentar limpar seu nome. Ele deveria se comprometer com isso? Eu acho que sim, mas ele vai acabar afundando junto com o navio. – Diz Dina LaPolt.

O advogado Mark Passin, que já trabalha nesse ramo da música há mais de 30 anos, disse que antigamente era mais comum os artistas pulares as “cercas” dos contratos;

“Você não vê mais isso atualmente. Nesta situação, espero que eles possam formar uma solução econômica que permitirá a todos continuarem com sua carreira.” – Passin

Sammataro diz que Kesha e Sony precisam resolver uma maneira de trabalhar dentro dos limites do acordo existente, permitindo Kesha gravar música para seus fãs em um ambiente seguro e protegido.

Deixar Kesha livre de Dr. Luke é “claramente o certo a se fazer, visto de uma perspectiva de relações públicas”, disse Sammataro; mas a partir de uma perspectiva criativa, existe um risco para a Sony. “Tudo o que sei é que ela tem sido bem sucedida com Dr. Luke”, disse ele.

Já outro advogada, Dina LaPolt, espera que Sony corte laços com Luke:

“Eu não ficaria surpresa se em algumas semanas Sony anunciasse que Luke se separou da gravadora”, disse ela.

Fonte: THR


Page 3 of 612345...Last »


Twitter



Facebook



Entre no Estilo