Julgamento | Kesha Brasil | Page 2

Post publicado por Samuel D
19.04

Hoje (19), foi divulgado que em junho Kesha terá que comparecer ao tribunal para explicar, perante juramento, sua versão dos fatos que a levaram a processar o Dr. Luke por assédio sexual e psicológico. Pebe, mãe de Kesha, também estará presente no tribunal visto que também processou o produtor por causar a Kesha sofrimento emocional.

Os testemunhos serão gravados em vídeo no Supremo Tribunal de Justiça de Nova York e usados para o julgamento do caso.

Recentemente, Kesha teve todas as suas alegações dispensadas pela juíza, menos uma, que se trata do contrato formal entre Kesha e a Sony/Dr. Luke. Na última semana foi realizada uma teleconferência entre os advogados da cantora e do produtor para a discussão do processo que segue em andamento, porém nada foi divulgado a respeito.

Até o momento não foi divulgado o dia da sessão, apenas que ocorrerá em junho.


Post publicado por Natália H.
06.04

Segundo os tablóides The Hollywood Reporter e TMZ, Kesha foi grandemente desfavorecida em sua batalha judicial contra a Sony.

“Kesha acabou de perder sua batalha legal contra a Sony… uma juíza de Nova York rejeitou a alegação de que ela teria virado uma escrava da Sony, com Dr. Luke sendo seu dono.” – TMZ

Após ter seu pedido de liminar rejeitado, Kesha continuou pressionando o caso para ter uma resposta favorável no tribunal, mas a Sony agiu agressivamente para ter o caso todo rejeitado. O juiz agora ficou do lado da Sony, rejeitando todas as alegações de Kesha, menos uma.

“O juiz não se convenceu com o argumento de que a relação entre a cantora e seu produtor poderia ser comparada a “escravidão”, pois a Sony não estava forçando-a a trabalhar apenas com Dr Luke… eles teriam deixado outros produtores disponíveis. Por rejeitar essa oferta, o juiz apontou que Kesha estava sendo irracional.”

Kesha também argumentou que ela foi vítima de um crime de ódio, denunciando que sua queixa de abuso sexual foi encoberta pela lei, o juiz respondeu com: “Nem todo estupro é um crime motivado pelo gênero”.

O que foi mais prejudicial para Kesha foi a juíza ter rejeitado suas alegações sem a possibilidade da cantora altera-las. Kesha recentemente contratou um novo advogado para sua equipe e entrou com um apelo em relação a decisão negativa de seu pedido de  liminar.

“Infelizmente, para Kesha, não há muitas notícias boas a caminho com a decisão de hoje. Na melhor das hipóteses, a corte de Nova York pode decidir que não tem competência para receber as queixas – pois não ocorreram em Nova York – e solicitar um retorno de ação judicial na Califórnia, em Los Angeles, onde o processo de Kesha contra Dr. Luke está em espera.”

Fontes: THR | TMZ

[ATUALIZAÇÃO 07.04]

Como havia sido divulgado anteriormente, a juíza dispensou todas as alegações de Kesha, menos uma, que está relacionada com o contrato da cantora com Dr. Luke e a gravadora. Segundo o fórum FOTP, seá realizado uma teleconferência para discussão das alegações pendentes dia 13 de abril, na semana que vem. Porém, a data presente no site da people.com é 13 de abril de 2014, como se a data se referisse a um evento passado. A equipe do Kesha Brasil entrou em contato com o site para verificar a autenticidade da data, assim que tivermos uma resposta atualizaremos esse post. 

UPDATE: A equipe do Kesha Brasil conseguiu entrar em contato com a equipe da people.com, e foi realmente constatado o erro na publicação deles. Então haverá uma teleconferência para discussão do caso na próxima semana, 13 de abril! 


Post publicado por Samuel D
04.04

Kesha adicionou um advogado de peso em seu time. A artista se prepara para apelar contra a negação de uma liminar e convocou Daniel Petrocelli da O’Melveny & Myers para representá-la. Se Kesha está se sentindo confiante foi porque dias atrás Daniel se juntou oficialmente a Mark Geragos (advogado de Kesha desde o início do caso), mais conhecido por derrotar O.J. Simpson em um caso civil de morte por negligência há duas décadas atrás; Petrocelli também é especialista em casos de ‘reviravolta’, tendo representado companhias de nome, como Disney e Warner Bros., na briga judicial dos personagens ‘Winnie the Pooh’ e ‘Superman’, respectivamente, onde conseguiu excelentes retornos. Daniel foi destaque na lista da The Hollywood Reporter dos 100 melhores advogados de Hollywood.

A próxima ação legal de Kesha ainda não está clara. O caso está sendo julgado em um tribunal de apelações do Estado de Nova York, mas ainda há processos em andamento no tribunal de julgamentos. Além disso, o próprio processo de Kesha contra Dr. Luke ainda está pendente na Califórnia, mas foi suspenso enquanto o de Nova York estava em andamento. Então, há novamente uma conferência de status a ser realizada na Califórnia, em maio, e Kesha pode ter outras alternativas judiciais sobrando para explorar.

Segundo fontes, a conferência está marcada para 18 de maio.


Post publicado por Samuel D
02.04

O Kesha Brasil e o Logan Mashups se uniram para trazer à vocês nosso mais novo projeto mensal! A idéia é dar vida as tão sonhadas parcerias musicais entre Kesha e outros artistas. A escolha é do público e as votações estão abertas permanentemente, com isso, quem levou a melhor este mês foi ninguém menos que Lady Gaga! Então segura a emoção e confira o resultado dessa parceria que definitivamente seria o sonho de muita gente:

Curtiu? FAÇA O DOWNLOAD


Post publicado por Samuel D
21.03

O advogado de Kesha arquivou um documento na corte hoje (21), dizendo que a decisão tomada na liminar de Kesha é semelhante a “escravidão”.

Mês passado, a corte negou à Kesha uma liminar que permitiria a cantora trabalhar fora do contrato dela com a Kemosabe Records (e, consequentemente, Dr. Luke). A corte negou dizendo: “Você está pedindo ao tribunal para dizimar um contrato que foi duramente negociado e típico na indústria”. Mark Geragos, advogado de Kesha, quer outra resposta. O advogado afirma que, embora a escravidão tenha sido abolida há muito tempo, e que não se pode trabalhar quando se há uma situação inaceitável por parte do empregado, a decisão do tribunal (que exige que Kesha continue trabalhando para a empresa de Luke, supostamente sem seu envolvimento direto) faz exatamente isso.

Mark também afirma que a corte pouco se interessou pelas declarações de influentes da indústria fonográfica, que mostraram os futuros danos que Kesha sofrerá, caso a liminar não fosse aceita. Mark também diz que o juri se mostrou “surpreendido” pelo fato da Sony permitir que Kesha trabalhe longe de Luke, mas ele considera isso uma “promessa ilusória”, ao perceber o quanto isso interfere as ações econômicas da Sony.

Fonte: Hollywood Reporter


Post publicado por Pedro I.
10.03

Hoje (10.03), Pebe concedeu uma entrevista exclusiva para a revista digital norte-americana Billboard, para falar sobre a relação de mais de 10 anos entre sua filha e o produtor musical, acusado de estupro pela Kesha, Dr. Luke. A entrevista durou horas, com Pebe, pelo telefone, em Nashville. Kesha se recusou a dar uma entrevista.

Na matéria, a Billboard lembra que Kesha não lançou nenhum projeto fonográfico (dela mesma) novo, desde Warrior, em 2013, porque se recusava a voltar a trabalhar com Dr. Luke e a Sony Music. Pebe disse: “Kesha tem permissão para trabalhar com outros produtores, mas somente os produtores aprovados pelo Luke. Aí ele começa a aprovar apenas com quem ele já trabalha. Ele tem a palavra final sobre tudo”.

“Foi como se alguém te batesse e te prendesse numa cadeia todos os dias e, em seguida, lhe oferece um pedaço de pão. Luke dizia: ‘você está linda’ e a deixava feliz, porque ela já estava preparada para tudo, menos o abuso”.

Billboard também relembra da repercussão que o caso entre Kesha e Luke ganhou desde o dia que Kesha apareceu no tribunal. Ao dizer sobre Taylor Swift, que doou 250 mil dólares para Kesha no dia 22 de fevereiro, Pebe comentou: “Foi do nada”. “Recebi um e-mail do empresário de Taylor sobre a oferta. Kesha disse: ‘você tem certeza de que não é um spam?’ e logo após ela: ‘eu ficaria honrada se ela quer fazer isso'”. Logo após, Kesha conversou diretamente com Taylor.

“Eu queria que a Kesha tivesse acabado esse relacionamento há muito tempo, desde o estupro”, diz Pebe. “Mas ela queria ter uma chance na indústria da música, então ela não teve escolha senão [a trabalhar com ele]”.

Kesha provou ser um talento. “Ela é uma das melhores co-autores que eu já trabalhei”, diz Justin Tranter, compositor que também trabalhou com Selena Gomez e Justin Bieber. “Seu instinto de melodias e letras é do mais alto nível”.

Sobre o dia do suposto estupro, na festa de aniversário de Nicky Hilton, em 2005, a Billboard tem uma testemunha que confirma que Kesha e o produtor estavam na festa, mas diz não ter visto nada de estranhos entre os dois.

Pebe disse que no dia seguinte ao acontecido, ela tentou ligar várias vezes para a Kesha durante a tarde, já que elas costumavam falar por horas no telefone. Kesha então retornou as ligações. “Mãe, eu não sei onde estou. Eu acho que nós [Kesha e Luke] fizemos sexo. Estou ferida e doente. Eu não sei onde minhas roupas estão. Eu acho que eu preciso ir para o hospital”, disse Kesha quando estava nua e onde achava ser um quarto de hotel do Luke. Em seguida, a bateria do celular da Kesha acabou e Pebe não teve outro contato com a Kesha até ela conseguir ligar de um telefone fixo do hotel.

Pebe também disse que, após um amigo de Kesha ter levado ela até seu quarto, ela acabou não indo ao hospital. “Olhando para o passado, eu não sei por que eu não fui à polícia. Kesha disse para eu não fazer nada: ‘Mãe, eu só quero cantar. Eu não quero ser uma… vítima de estupro. Eu só quero que minhas músicas sejam lançadas”. ” Eu não segui meus instintos”, disse Pebe sobre o fato de não ter ido dar queixa na polícia.

Dois meses depois, Kesha e Pebe foram convidadas por Max Martin e Luke para um restaurante, afim de decidir quem seguiria como empresário da Kesha (Max Martin se recusou a comentar sobre isso). Kesha queria o David Sonenberg, da DAS Communications, que já havia trabalhado com o Black Eyed Peas e The Fugees, e que ela conhecia através de um amigo da indústria. No entanto, de acordo com Pebe, Luke queria Larry Rudolph, que trabalhou com Britney Spears na maior parte de sua carreira. Kesha acabou em lágrimas e Luke frustrado. Kesha e Luke não se falaram novamente por dois anos e, sem o conhecimento do Luke, Kesha assinou com Sonenberg e começou a procurar por uma gravadora.

Após uma negociação falhada com a Warner, pelo fato de Dr. Luke ter descoberto e impedido o contrato, Kesha disse para sua mãe: “Sempre que eu conseguir um contrato, ele vai atacar e basicamente dizer que ele é meu dono”.

Em um vôo para Los Angeles, depois de Kesha assinar com a RCA, Luke forçou a cantora a inalar uma droga ilícita e iniciou jogadas sexuais pra cima da cantora. Kesha teria contado sobre o que estava ocorrendo, ainda dentro do avião, para sua mãe por telefone, “Ela me disse que se sentia muito mal e estava tentando se afastar dele e depois vomitou”.

Pebe também afirma que Dr. Luke interferiu em sua relação pessoal e profissional com a Kesha durante a gravação de seu álbum de estreia, Animal. Ele se recusou deixá-la trabalhar nas músicas. Em 2013, ela enviou e-mails, confirmados pela Billboard, a Dr. Luke e sua equipe, sobre os maus-tratos que Kesha estava sofrendo por parte de Luke, dentro e fora do estúdio, incluindo o suposto estupro. Pebe diz que ele nunca retornou os e-mails.

Um ex-executivo da Jive disse que Luke “tem um ego enorme” e é conhecido por ser “difícil” de trabalhar. Um gestor que conheceu Luke por mais de 20 anos, diz: “Lucas é uma pessoa terrível. Ele é muito talentoso, obviamente, mas ele é diabólico. Ninguém gosta de lidar com o cara. Este caso com a Kesha é um exemplo perfeito”.

O foco que Luke teve na Kesha só se intensificou com seu sucesso, a partir de 2010: “Isto é, quando Luke começou realmente a ficar detestável”, diz ela. “Ele viu ela como uma vaca de dinheiro e começou a manipulá-la o tempo todo. Ela pensou que todos os seus sonhos foram, finalmente, se tornando realidade, mas isso foi apenas uma maldita viagem ao inferno”.

Durante a gravação do Warrior, Kesha disse que foi ridicularizada em relação ao seu peso, por Luke. “Ele me incentivou a não comer, mesmo quando eu estava oito dias sem comida sólida e ter pulado refeições para malhar duas vezes por dia”.

Em uma das canções, de acordo com Pebe, Luke queria que Kesha adicionasse uma letra que incluía a frase “algumas cadelas gordas no bar”. “Ela nunca diria algo assim. Nem em um milhão de anos”, diz um colaborador da Kesha. “De maneira alguma Kesha iria querer degradar um certo tipo de corpo em uma canção”.

Pebe diz que Luke constantemente criticava Kesha, dizendo coisas como: “Katy Perry é muito melhor que você. Você não é uma boa compositora”, depois que ela trabalhou longas horas no estúdio. Kesha e Katy Perry eram amigas mais próximas, antes que ambas ficaram famosas”, diz Pebe.

Pebe lembra que em 2012 Dr. Luke começou a gritar com a Kesha e ela durante três horas no estúdio. Ela fugiu para seu carro e mandou uma mensagem a sua mãe: “.. Mãe, eu não estou brincando, estamos indo para o México! Foda-se o negócio da música”.

A mãe da Kesha afirma que desde quando a Kesha saiu da clinica de reabilitação, estava fazendo terapia e sabia que sua vida não seria saudável se continuasse presa ao contrato com o Dr. Luke. Ela também afirma que Sonenberg, da DAS, é o único, além das duas, que sabe sobre o estupro.”

“Dr. Luke, basicamente, tem o poder sobre Kesha até sua morte. Ela não pode lançar, legalmente, nenhuma música nova, ou ele pode e vai processá-la”, diz Pebe .

“Artistas ficam presos em  ontratos horríveis e muitas vezes não têm o poder de dizer ou fazer qualquer coisa sobre isso, mas a situação da Kesha está em um nível totalmente diferente”, diz compositor Tranter. “Para ser tão valente, para ser tão honesto como ela está sendo, é uma das coisas mais inspiradoras que eu já vi”.

FONTE: Billboard


Post publicado por Natália H.
09.03

Segundo o tabloide The Wrap, a gravadora Sony estaria prestes a cortar relações com Dr. Luke devido a pressão do público sobre o caso da Kesha.

Dr. Luke, dentro da Sony, tem sua própia gravadora, a Kemosabe Records (cuja qual Kesha tem um contrato). Portanto, caso o rumor seja verdadeiro, Kesha ainda não estaria completamente livre. Porém, se Luke fosse demitido da Sony, teria que bancar a sua gravadora sozinho. Veja:

“Não há contestamento. Kesha não tem caso sobre o seu contrato, mas eles não podem financiar as Adeles do mundo, dizendo que a gravadora ‘não dá apoio'”, disse uma pessoa familiar com o pensamento da alta administração ao The Wrap. “O fato de que isso já não foi resolvido com Luke ainda é confuso, especialmente para as pessoas no prédio”.

Reforçando que é apenas um rumor, e ainda não está nada confirmado.

Fonte: The Wrap

ATUALIZAÇÃO:

Um representante de Dr. Luke desmentiu a notícia. “Isso não é verdade. Luke tem um excelente relacionamento com a Sony. Seus representantes estão em um contrato regular com executivos de alto nível na Sony e isso nunca foi mencionado.”

Apesar da declaração, a Sony ainda não se pronunciou.


Post publicado por Samuel D
25.02

“A Sony está fazendo tudo que pode para apoiar a artista nestas circunstâncias, mas é legalmente incapaz de quebrar um contrato do qual não faz parte.” – Essas foram as palavras do advogado da Sony, Scott Edelman. Segundo ele, a Sony não pode rescindir o contrato de Kesha porque ele pertence a empresa do Dr. Luke, Kasz Money, que tem um acordo separado com a RCA/Jive, a qual é uma filiada da Sony.

Além disso, Edelman ainda acrescenta que nenhuma acusação criminal foi feita contra Dr. Luke, e vários advogados do mundo do entretenimento argumentam que a Sony não pode quebrar o contrato por conta de ‘alegações’.

O fato é que, há uma semana atrás, um advogado representante da Sony disse no tribunal que a gravadora está interessada no sucesso de Dr. Luke, e não no da Kesha. Parece que o jogo está virando, não é mesmo?


Post publicado por Samuel D
24.02

Kesha usou seu facebook para falar mais detalhadamente sobre o que vem sentindo ultimamente. Confira a tradução:

Estou tão grata por todo o apoio que tenho recebido de todos. Palavras não podem expressar realmente as emoções que eu senti ao ler e ver como todos tem sido incríveis comigo. Eu não posso acreditar que tantas pessoas em todo o mundo tomaram um tempo para me mostrar apoio e amor. Outros artistas que conscientemente colocam suas próprias carreiras em jogo para me apoiar, eu serei eternamente grata.

Tudo o que eu sempre quis foi ser capaz de fazer música sem medo, assustada, ou abusada. Este caso nunca foi sobre uma renegociação do meu contrato de gravação – nunca foi sobre a obtenção de um negocio maior ou um melhor. Trata-se de estar livre do meu agressor. Eu estaria disposta a trabalhar com a Sony se eles fizerem a coisa certa e romperem todos os laços que me ligam ao meu agressor.

Mas há esse ponto, a problema é maior do que apenas sobre mim.

Eu estou pensando sobre as jovens de hoje – Eu não quero que minha futura filha – ou sua filha – ou a de qualquer pessoa tenha medo ser punida se ela relatar um abuso, especialmente se o seu agressor estiver em uma posição de poder.

Infelizmente eu não acho que o meu caso está dando às pessoas que foram abusadas, confiança de que elas podem se manifestar,
e isso é um problema.

Mas eu só quero dizer que se você foi abusado, por favor não fique com medo de se manifestar. Há lugares que vão o fazer se sentir seguro. Há pessoas que vão te ajudar. Eu serei uma dessas e ficarei do seu lado. Eu sei agora como isso é e eu vou sempre lutar por você do jeito que maravilhosos estranhos têm lutado por mim.

Sim, eu sou muito uma feminista, mas mais do que isso, eu sou uma humanista. Eu acredito em dar suporte aos meus queridosseres humanos para ficarem SEGUROS.

Nós todos estamos nessa juntos. Você não está sozinho.

Eu amo vocês e obrigada. 

I’m so, so beyond humbled and thankful for all of the support I’vereceived from everyone. Words cannot really express…

Publicado por Kesha em Quarta, 24 de fevereiro de 2016


Post publicado por Samuel D
24.02

Ontem (23), Kesha finalmente resolveu se pronunciar sobre as mensagens de apoio que tem recebido dos fãs e de outros artistas desde sexta- feira. Em meio a agradecimentos, Kesha prometeu uma “declaração grande demais” para ser feita via Instagram.

No mesmo dia, uma matéria divulgada pelo The Wrap afirmou que o caso de Kesha foi assunto durante o ensaio da performance de Lady Gaga para o Oscar, aonde a cantora performará “Til It Happens To You”, música escrita para conscientizar sobre violência sexual. Diane Warren, responsável pela composição da música, estava presente no ensaio e não deixou de comentar sobre Kesha:

“Ela é corajosa [. . .] mais corajosa do que eu teria sido. Ela não pode gravar até receber uma autorização de um juiz. Neste meio, 3 anos podem ser como 10, ao menos que você seja Adele. Então, ela deve estar sendo forte se decidiu assumir essa posição. [. . .] processar a Sony é uma coisa, expor ao público um produtor com quem você tem um contrato é outra, [. . .] ela ainda está num contrato com o cara, ele ainda controla ela.”

Ao ser questionada sobre as outras cantoras que apoiaram Kesha, Warren disse:

“Eu acho que muitas destas meninas já tiveram que lidar com isso [assédio]. Eles se sentem mal pela Kesha. E há um monte de compaixão verdadeira para ela agora. Dois, três anos atrás, as pessoas não falavam sobre estupro. Se isso acontecesse, você não falava sobre. [. . .] Essas mulheres são guerreiras. Essas meninas que estavam com medo de falar sobre isso agora estão falando. Kesha foi muito corajosa para fazer o que fez. Isso levou muita coragem.”

A premiação ocorre no próximo domingo (28), e, apesar de não se ter nenhuma confirmação sobre algo relacionado a situação de Kesha no evento, com certeza estaremos de olho. Afinal, não podemos negar que seria a oportunidade perfeita para um pronunciamento, tanto de Kesha como da própria Lady Gaga, a qual apoiou publicamente Kesha diversas vezes durante o último final de semana.

 


Page 2 of 612345...Last »


Twitter



Facebook



Entre no Estilo