Post publicado por Samuel D
30.09

Kesha foi clicada recentemente na ilha do Havaí, com uma equipe de filmagem. Muitos sites divulgaram o flagra como uma suposta sessão de fotos, porém podemos perceber câmeras de vídeo nas imagens, além de Kesha estar aparentemente arrumando um microfone em sua roupa. A finalidade do projeto ainda não foi divulgada. Enquanto isso, tire suas próprias conclusões:


Post publicado por Samuel D
29.09

Ontem (28) Kesha compareceu ao evento beneficente “Concert For Our Oceans”, cujo principal objetivo é arrecadar fundos para proteção dos oceanos e as vidas animais que o habitam. A cerimônia aconteceu em Los Angeles, no bairro de Beverly Hills, e teve Seth MacFarlane como anfitrião. Em um determinado momento, Kesha chegou a subir ao palco para cantar “God Only Knows” da banda “The Beach Boys”. Confira fotos e vídeo da cantora no evento:



Post publicado por Samuel D
28.09

lista10ndo

Desde sua estréia na indústria musical, Kesha veio consolidando sua imagem artística como a de uma garota festeira que só pensa em diversão e não liga para nada nem ninguém. Mas este lado bagunçado e descomprometido é apenas um de muitos, e isso as pessoas infelizmente desconhecem e acabam se esquecendo de que Kesha é gente como a gente, que também sofre de amor, tem nostalgia do passado e se impõe por aquilo que acredita. De todos os singles oficiais extraídos de seus últimos trabalhos, nenhum deles reflete esse lado inexplorado comercialmente, e essa matéria irá listar 10 músicas da cantora que tinham tudo para terem sido singles, e dos bons, mas por motivos maiores, nunca chegaram até as rádios. Confira nosso raking:

10°. Kiss N’ Tell

A quarta faixa do álbum “Animal” é uma canção dance-pop escrita por Kesha ao lado de Lukasz Gottwald e Max Martin. No enredo da música, a cantora descobre uma traição por parte de seu namorado, mas, ao invés de ficar na pior, resolve mesmo é ligar o f*da-se e ainda deixar bem claro que pode encontrar alguém melhor, com, digamos… ‘atributos maiores’. A faixa é bem divertida, pop e radiofônica, com sintetizadores marcantes e vocais auto-tunados (duas principais características de seu álbum de estréia) que combinam perfeitamente.

Never thought that you would be the one, acting like a slut when I was gone. Maybe you shouldn’t kiss ‘n’ tell

9°. Cannibal

A faixa-título do primeiro EP de Kesha faz jus ao nome que tem. Na canção, a cantora encarna uma canibal e narra os episódios de sua caça por sangue humano. “Cannibal” consegue atingir o equilíbrio entre dançante e fúnebre. A bridge da canção merece destaque: Kesha ecoa uma sequencia de gritos que vão se intensificando gradativamente até encontrarem com último refrão, dando a música mais força e intensidade. – UAU! Vale ressaltar que, mesmo não sendo single oficial, a canção alcançou #77 no Hot 100!

8°. Out Alive

Retomando a vibe festeira! Em “Out Alive” Kesha só quer aproveitar o máximo que puder, afinal, ninguém é imortal. Com batidas eletrônicas presentes em todo o instrumental, a canção é uma das melhores eletro-pop de Kesha. Se, segundo o Popcrush, “Out Alive” é uma mistura que deu certo entre “Die Young” e “Blow”, porquê duvidar de uma fusão de dois grandes singles de Kesha? Nunca saberemos. A única coisa de que temos certeza é de que “Out Alive” tinha tudo para ser um sucesso.

All the gold on earth, it won’t buy time. So we might as well give up the fight, live it up tonight. 

7°. Only Wanna Dance With You

Com os solos de guitarra e batidas extremamente dançantes do inicio ao fim da música, “Only Wanna Dance With You” representa o rock dos Anos 70 da forma mais icônica possível. A canção pode ser perfeitamente trilha sonora qualquer filme sobre romance entre jovens, que é também o que a cantora apresenta na letra, dizendo ter encontrado uma paixão “por acidente” e que a situação é irreversível. A canção, que pode parecer para muitos fraca e artificial, é, na verdade, uma das mais fortes do Warrior e da carreira da cantora também. Quando vazada a demo da canção, muitos meses antes do lançamento do “Warrior”, a música já tinha previsão de ser single, confirmando que ela tem um alto potencial para estar nas rádios. Mas, como nem tudo são flores, “Only Wanna Dance With You” não passou da faixa nove do “Warrior”.

6°. Blind

Foram necessárias quase 10 faixas anteriores para Kesha nos mostrar seu lado coração partido em seu primeiro álbum de estúdio. Em “Blind”, a cantora está sofrendo por um cara que, segundo a cantora, conseguiu o melhor dela e depois foi dormir com a inimiga (xiii). Com um instrumental melancólico e vocais do mesmo nível, Kesha consegue transparecer 100% a mensagem da canção.”Você deve ser cego se não consegue ver que vai sentir minha falta até o dia em que você morrer”. “Blind” é de fato um acerto e tanto, mas, para nossa tristeza, nunca chegou ás rádios (claramente o responsável por não tornar essa música single deve ser surdo).

5°. Dancing With Tears In My Eyes

E Kesha está na bad outra vez. Dessa ver a música consegue ser tão poderosa ao ponto de nos arrastar pro fundo do poço junto com a interprete. A música fala sobre um relacionamento mal sucedido, e desta vez Kesha não está lidando nada bem com a situação. Ao contrário de “Blind”, onde a cantora ainda esbanjava o que havia sobrado de seu orgulho, em “Dancing With Tears In My Eyes” ele aparenta ter se esgotado, e Kesha foi certamente quem saiu mais ferida com o término da relação. “Lá vamos nós, bem vindos ao meu funeral. Sem você eu nem sequer tenho pulsação. Completamente sozinha, é escuro e frio. A cada movimento eu morro”. Gente, amostra a era dark!

4°. Thinking Of You

A música, que já havia sido cogitada como 4° single do “Warrior”, é certamente um dos pontos altos do álbum. Em “Thinking Of You”, Kesha se mostra irreverente em relação a mais uma traição e mandou avisar que já superou (“I’m over it so suck my dick”). A cantora pontuou mais uma vez com o instrumental, extremamente radiofônico, que nos lembra uma junção de “Dirty Love” e “Only Wanna Dance With You”. Moral da história: tinha tudo para dar certo.

But now my song’s on the radio. And you see my face everywhere you go, I thought I’d call just to let you know I’ve been thinking of you, thinking of you-hoo-hoo

3° Supernatural

Mesmo antes da divulgação oficial da faixa, os fãs já haviam ido a loucura com uma prévia divulgada por Dr. Luke, onde era possível ouvir parte do refrão da música. Mais tarde, ao terem acesso a canção completa, muitos deram um passo atrás em relação ao versos carregados e vocais pesados que a música apresentava, totalmente oposto ao refrão mais suave. Mas, ao enxergar com outros olhos, foi esse contraste quem deu personalidade a música: Os versos narram momentos delirantes e caóticos, representando o primeiro contato de Kesha com o tal ser sobrenatural, já, o refrão, momentos de prazer. A faixa é dançante e frenética um pouco além da medida, e é isso o que faz com que ela seja ousada na medida certa. A própria Billboard a descreveu como “surpreendentemente forte”; deveria ter sido trabalhada, sim ou com certeza?

2°. Last Goodbye

Last goodbye é a baladinha dos sonhos. A faixa consegue ser sentimental e ao mesmo tempo sair da mesmice presente em canções melancólicas. Dessa vez, Kesha está pronta para dizer adeus ao seu grande amor pela última vez. A música apresenta um instrumental com batidas suaves que se intercalam com o violão, refinando e tornando a canção confortável aos ouvidos. Os vocais de Kesha se encaixam perfeitamente com a música, sem falar de sua letra, escrita por Kesha, onde a cantora parece nos transferir ao momento dos acontecimentos mencionados. Impossível não associar a música com momentos pessoais. Caso fosse enviada às rádios, muitos ouvintes iriam se identificar, dando uma grande visibilidade para a canção.

Oh, how we lost our minds when we fell in love that night. I never thought that I, would ever leave your side.

1°. The Harold Song

Ah, o que dizer sobre essa música MA-RA-VI-LHO-SA? “The Harold Song” é uma música escrita por Kesha para seu primeiro amor, Harold. A canção expõe uma sequência de pensamentos vindos da cantora ao passar por um fim de relacionamento com seu primeiro grande amor. A forma como Kesha consegue transmitir seus sentimentos, tanto com seus vocais e instrumental da canção, é surpreendente. Nunca vimos a cantora de maneira tão vulnerável. Em “The Harold Song”, menos é mais: Nos versos, o piano se sobressai em relação aos outros instrumentos, criando uma atmosfera suave e triste (não que isso seja ruim, muito pelo contrário); No pré-refrão temos a ascendência dessa atmosfera, que estoura por completo no refrão, junto com os vocais de Kesha, que parecem clamar para que o amado a ouça. – Impecável.

Se “The Harold Song” ou qualquer uma das músicas mencionadas acima tivessem se tornado single, o mundo veria Kesha com outros olhos. Mas, infelizmente, a indústria e outros superiores, responsáveis pelo controle criativo, são claramente movidos a dinheiro e, por 6 anos, fizeram Ke$ha acontecer. Claro que somos eternamente gratos por Ke$ha ter acontecido e não estamos de maneira nenhuma desmerecendo os singles lançados, afinal todas as músicas de Kesha são 100% ela mesma. O que dói é ver Ke$ha substituindo Kesha e, por sua vez, o mundo desconhecendo a outra metade de Kesha Rose Sebert.

**Outros destaques: “Dirty Love”, “All That Matters”, “Hungover” e “Crazy Kids”, rs. 


Post publicado por Samuel D
24.09

promo

 

O Kesha Brasil e o Popshop se uniram mais uma vez para atender um dos maiores pedidos de vocês que acompanham nossas páginas: a realização de um sorteio!

Será contemplado 01 (um) inscrito, com 01 (uma) camiseta estampada, presente em nossa coleção.

Ganhador: Parabéns, Johnny Victor Almeida (https://sorteiefb.com.br/resultado?id=2GMy)

Captura de Tela 2015-10-10 às 19.14.21

Para participar é muito fácil, mas é necessário estar cumprindo com TODAS as regras abaixo:

  • – A promoção esta aberta ao público em geral, podendo participar pessoas físicas que residam no Brasil e respeitem as condições estabelecidas para participação.
  • – O ganhador será selecionado por sorteio através da ferramenta sorteie.me, no dia 10 de Outubro de 2015.

COMO PARTICIPAR:

  • Curta “Kesha Brasil” no facebook, siga @keshabrsite no Twitter e @Keshabr no Instagram.
  • Curta “Popshop” no facebook e siga @Popshopvirtual no Instagram.
  • – Dê RT nesse tweet e compartilhe essa publicação em modo público.
  • – Entre oficialmente na promoção através do botão “Quero Participar”(Acesse nossa página no facebook, clique na aba “Promoções” e depois em “Quero Participar”). 

 

IMPORTANTE: Após a realização de todas as etapas mencionadas, nos mande seu user do Twitter e Instagram através de um comentário nesse post ou por inbox, se preferir. Assim, podemos localizar o ganhador e verificar se o mesmo seguiu as condições estabelecidas.

+ INFO: 

  • – A promoção será válida até o dia 10 de Outubro de 2015, sendo o ganhador revelado no mesmo dia.
  • – O sorteio será realizada pelo facebook, de maneira aleatória, através da ferramenta Sorteie.me.
  • – O Kesha Brasil e o Popshop reservam o direito de desclassificar qualquer concorrente que não tenha cumprido com as condições e regras estabelecidas.
  • – Se o ganhador não estiver cumprindo com as condições e regras estabelecidas será desclassificado, e o prêmio será sorteado novamente.
  • – O ganhador poderá escolher a estampa da camiseta de sua preferência, dentre os disponíveis nessa seção.
  • – O ganhador terá 24 horas para nos enviar seus dados por inbox, caso contrário será desclassificado.

Post publicado por Samuel D
20.09

A suposta música recebeu o nome de “Heartbeat Lover”. Não se sabe se a canção é atual ou não.

OBS.: Tudo não se passa de rumores. Devido a baixa qualidade do áudio, não é possivel afirmar 100% se é de fato Kesha na gravação. Tire suas conclusões:


Post publicado por Samuel D
30.08

Há alguns dias havíamos divulgado que estávamos trabalhando em um mix acústico para a faixa “C’Mon”. Resolvemos deixar vocês ouvirem em primeira mão ontem (29) através de um broadcast ao vivo, onde tocamos também diversos mashups e remixes, animando a noite dos ouvintes durante os 30 minutos que ficamos no ar! Para a nossa surpresa, o broadcast foi um sucesso! E nada mais justo do que realizá-lo mais vezes, não é mesmo? Então fique ligado em nossas redes sociais que em breve anunciaremos a próxima data que iremos ao ar com muita música, muito pop e muita Kesha! Se você perdeu a transmissão de ontem, ouça aqui embaixo:

>>CLIQUE AQUI PARA CONHECER PÁGINA ONDE FAREMOS O BROADCAST SEMANAL

Como prometido, aqui está nosso “C’Mon (Acoustic Mix)”! Ouça e baixe:

>> CLIQUE AQUI PARA FAZER DOWNLOAD DO “C’MON (ACOUSTIC MIX)”


Post publicado por Samuel D
01.08

kesha-humane-society

Kesha sempre foi defensora dos direitos dos animais, inclusive sendo proclamada embaixadora da The Humane Society of the United States. Recentemente a cantora teve a honra de ser convidada a redigir uma coluna expondo sua opinião em relação a morte de um leão por um dentista nos EUA. O animal, vítima da caça ilegal, era considerado um símbolo do Zimbábue, o que fez a história ganhar uma imensa repercussão mundial. Confira o texto traduzida:

Kesha: Nós precisamos fazer mais para banir a caça ilegal                                                                                                  

É hora de acabar com essa desculpa perversa para o entretenimento.

Eu estava com o coração partido, juntamente com tantos americanos que estão lamentando a terrível morte do leão Cecil por um homem de Minnesota. Como uma amante dos animais, eu viajei para a África para caminhar e ver estas criaturas impressionantes em seu habitat natural – tomando cuidado para não perturbá-los ao mesmo tempo desfrutar a sua presença. Leões na natureza são uma das coisas mais inspiradoras e bonitas que eu já vivenciei. Ter ouvido um rugido de um leão fora da minha barraca, com nada entre nós que não fosse apenas um pequeno pedaço de malha, me fez sentir mais viva do que nunca. Foi uma das melhores experiências que já tive na minha vida.

Infelizmente, estes animais e muitos outros enfrentam a extinção dos seus ambientes naturais por causa de caçadores ilegais e de troféus, como Walter Palmer.

Me irrita que a lei Norte Americana atualmente não proteja leões africanos, e estes “troféus” podem fluir através da fronteira dos EUA em quantidades ilimitadas em qualquer lugar. De certa forma, a lei legitima o comportamento vergonhoso de um homem como o Sr. Palmer. Ele foi em busca de uma onda de adrenalina e um troféu másculo, mas eu acredito que ele voltou para casa com um troféu da vergonha. Eu não atacar verbalmente ou fisicamente Sr. Palmer porque eu acho que ele deve ser um homem perturbado que precisam de ajuda. Por qual motivo ele sentiria a necessidade de pagar mais do que US$ 50.000 para ele e uma equipe de pessoas fuzilarem um leão apenas por diversão?

Esses tipos de caça são um grande negócio na África, onde se você tem dinheiro suficiente, você pode matar praticamente qualquer coisa que você quer, de rinocerontes a leopardos, para elefantes ou qualquer outra coisa que você possa imaginar. Estes animais não são mortos por comida. Assim como o Sr. Palmer fez, suas carcaças são muitas vezes deixadas apodrecendo depois de suas cabeças e peles serem levadas como troféus. Não é um feito de bravura quando é preciso uma equipe de guias para persuadir os animais em situações onde eles nem sequer tem uma chance de lutar antes de serem fuzilados. O que realmente demonstrou bravura foi quando o pessoal da Universidade de Oxford capturaram Cecil vivo e anexaram a ele um dispositivo GPS, a fim de estuda-lo e ajudá-lo.

Que direito temos de matar animais para diversão? Caçadores ilegais e de troféus dos EUA e outros países estão levando leões à extinção. Esta é a realidade trágica. Os EUA devem fazer tudo o que puderem para banir essa desculpa perversa para o entretenimento. Como um embaixadora da The Humane Society Internacional, estou me juntando com a Humane Society dos Estados Unidos e Internacional para alertar ao US Fish and Wildlife Service que o leão Africano deve ser adicionado a lista de espécies ameaçadas de extinção. A listagem do leão Africano reduziria o trafego de suas partes ao solo norte-americano, diminuindo consideravelmente o incentivo para que eles fossem mortos em caçadas ilegais.

É uma tragédia que Cecil foi morto, e agora seus filhotes tem de enfrentar a dura realidade, aonde eles podem não conseguir chegar até a idade adulta vivos. Mas será uma tragédia ainda maior se o nosso país continuar a promover esse comportamento, permitindo que os americanos tragam legalmente as peles e cabeças de leões africanos para os EUA como troféus.

As populações de leões africanos nas selvas diminuíram em quase 50% nas últimas três décadas. Mesmo como as populações de leões despencando, os caçadores continuam a matá-los, e as importações das carcaças dos mesmos para os Estados Unidos estão em ascensão. Isto tem que parar. Por favor, junte-se a HSUS e HSI, insistindo que a US Fish and Wildlife Service adicione o leão Africano para a lista de espécies ameaçadas de extinção. Troféu de caça devem ser proibidos. Espero que a HSUS e HSI consigam que os legisladores façam a coisa certa e ajudem a parar com essa loucura.

Coluna original: http://time.com/3981032/cecil-lion-bill-trophy-hunters/


Post publicado por Pedro I.
18.06

print

A batalha judicial entre Kesha e Dr. Luke continua e agora o produtor musical acaba de ganhar a ação que Kesha fez sobre abuso sexual contra ele, porém apenas em Nova York.

Em outubro do ano passado, Kesha moveu algumas ações judiciais contra o seu principal produtor e empresário, Dr. Luke, no estado da Califórnia, acusando-o de abuso sexual e outros tópicos. Luke, pouco tempo depois, moveu ações contra a cantora e sua mãe, porém em Nova York.

No primeiro bimestre deste ano, o estado da Califórnia teve que colocar o processo em espera, enquanto aguardavam os resultados das ações que ocorriam em Nova Iorque. Por quê? Em um clausula do contrato de Kesha com a Kemosabe, RCA e Sony, afirmava que qualquer quebra de contrato deveria ser resolvida nos tribunais de Nova York. Neste caso, nenhuma das ações envolviam “quebra de contrato”, muito menos as gravadoras, mas mesmo assim não tinha mais como reverter isso e anular as ações em Nova York.

Tentando evitar este resultado, Kesha afirmou semana passada que a Sony Music também tem sua parte de responsabilidade pelos abusos cometidos por Dr. Luke, mas isso parece não ter feito o efeito desejado pela cantora.

Ao que parece, Kesha está esperando a reabertura das ações movidas em Califórnia para poder apresentar as provas de suas acusações, sendo assim, as ações movidas em Nova York parecem ser de pouca importância para a cantora e seus advogados.

 

FONTE: Billboard


Post publicado por Samuel D
25.05

print

Quinta-Feira, um Juíz se apossou de um pedido vindo do produtor Dr. Luke, para negar ou colocar em espera a ação judicial da cantora alegando que ele drogou e estuprou a cantora de “Tik Tok”.

A Juíza da Corte Superior de Los Angeles, Barbara Scheper, disse que quer ponderar o caso ainda mais e ver uma queixa alterada que os advogados de Kesha dizem que vão apresentar em breve.

Dr. Luke, cujo nome verdadeiro é Lukasz Gottwald, alega que Kesha inventou a história do estupro como parte de um esquema de extorsão para sair de seu contrato de gravação exclusivo.

O advogada de Dr. Luke, Christine Lepera, disse Kesha assinou acordos com Dr. Luke afirmando que quaisquer disputas judiciais seriam decididas em Nova York. Portanto, o caso da Califórnia deve ser negado ou armazenado para que todas as acusações possam ser ouvidas em Nova York, disse ela.

“O que realmente está ocorrendo é um ‘eu quero sair ‘”, Lepera disse em referência a Kesha, a quem a advogada alega ter processado  Dr. Luke como parte de um esforço para ter seu contrato rescindido.

A observação trouxe uma forte reação de advogado principal de Kesha, Mark Geragos. Ele disse que o caso do cantor envolve acusações de abuso sexual que ocorreram na Califórnia, não New York. Ele negou que a ação judicial da sua cliente, apresentada no mesmo dia (em Outubro) que a de Dr. Luke, estava relacionado com a disputa de contrato.

Kesha, 28, apareceu no tribunal hoje, mas não falou durante o processo. Ela se reuniu com Geragos e seus outros advogados no corredor após a audiência.

Lepera e outro advogado de Dr. Luke, Adam Levin, disse que eles estavam “cautelosamente otimistas” que Scheper (Juíza) acabaria por descartar a acusação em nome do seu cliente.


Post publicado por Pedro I.
07.03

11050907_978932315472951_105162207_n

Além do show marcado para o dia 25 de Abril, Kesha vai fazer mais dois shows para estudantes dos Estados Unidos: amanhã (7 de Março) para estudantes da University of Massachusetts e no dia 18 de Abril, no centro de Auburn-AL (show concedido pela University Program Council). Os dois shows serão gratuitos, porém exclusivamente para estudantes e convidados. Já no dia 16 de Abril, Kesha vai performar em Nova York, na 9th annual Delete Blood Cancer Gala.

Kesha já saiu de Los Angeles hoje (06/03) para o show de Massachusetts e um vídeo de sua chegada no aeroporto pode ser vista logo abaixo:

 


Page 6 of 8« First...45678


Twitter



Facebook