Noticias | Kesha Brasil | Page 2
Post publicado por Samuel D
22.02

Hoje, Wrabel (artista e amigo de Kesha) usou o Twitter para falar um pouco sobre a delicada situação judicial que a cantora enfrenta contra o produtor Dr. Luke. Confira uma compilação traduzida de todas as publicações:

“Quebra meu coração como o caso Kesha vs Luke tornou-se aparentemente tão mesquinho aos olhos da indústria da mídia está virando algo tipo ‘ele disse que ela disse’. Isso não é apenas sobre luke ser um babaca e um pedaço de m*rda. Ele é PERIGOSO e ele é um PERIGO para ela. Compositores e produtores e gerentes e funcionários da gravadora TODO SABEM quem ele é. Ele é um maníaco. Ele é perturbado e é PERIGOSO. Me entristece que mais pessoas não tenham seguido em frente para expor ele. Não apenas sobre o processo, mas também expondo como ele faz seus negócios. Ele é um P E R I G O. Tantas pessoas sabem disso. Dói ver o que ele está fazendo. Isso machuca muito. Observe como andam suas relações de trabalho de longa data. Elas se desmancharam. Ninguém vai querer trabalhar com ele agora. Bom! Mas eu queria que as pessoas o expusessem. AMIGOS DA INDÚSTRIA E ESTRANHOS, SABEMOS QUE LUKE É PERIGOSO. DENUNCIE. ESSA. P*RRA. Precisávamos ter denunciado há anos. Mas nunca é tarde demais. #FREEKESHA”


Post publicado por Samuel D
21.02

Segundo o tabloide TMZ, o time judicial de Dr. Luke adicionou ao processo alguns e-mails trocados entre ele e a equipe da cantora (gerentes e assistentes), incluindo uma mensagem enviada de um gerente empresarial para outro: “Ela realmente soa como uma usuária de drogas. Há algumas horas tudo estava indo bem agora ela quer chutar o balde. Isto não está certo nem nos padrões da Kesha. ” A resposta foi: “Ela é louca !!!”. 

Havia também referências sobre o controle de fast food à Kesha, com um gerente escreveu: “Eu definitivamente acho que não pode haver comida fast food lá.”

O site afirma ainda que entre os documentos adicionados pelo produtor está um e-mail enviado pelo próprio Dr. Luke à cantora em 2010: “Eu sei que você disse que você parecia um lésbica, mas eu discordo – você parecia radiante e bonita. Você está fazendo exatamente o que você está destinada a fazer agora. Está realizando seus sonhos Estou orgulhoso de você e te amo muito. Beijos, L.”

Apesar de o TMZ não ter esclarecido de onde vieram as atualizações, elas provavelmente foram adicionadas hoje em uma conferência de status do caso.  

Fonte: TMZ


Post publicado por Natália H.
15.02

O tabloide americano Page Six liberou hoje uma série de e-mails mandados por Dr. Luke à agente de Kesha confirmando as alegações dela sobre ele. Veja o artigo traduzido:

 

“A cantora de ‘Cannibal’, Kesha liberou uma série de e-mails comprometedores em sua busca legal para romper laços som o produtor musical Dr. Luke com alegações de que ele era abusivo mentalmente e fisicamente — incluindo um onde ele a critica por quebrar uma dieta com uma Coca-Cola Diet e outro citando ele dizendo a ela ‘eu estou pouco me f-dendo para o que você quer.’

Um ano após, uma juíza em Manhattan decidir que Kesha não poderia sair de seu contrato de gravação exclusivo com Sony e Dr. Luke sob alegações de que ele havia a estuprado e a chamado de “uma p-rra de um refrigerador gordo,” Kesha está pedindo à jurista para reconsiderar.

Kesha quer ser ‘livre do seu abusador’ e ‘reconstruir a sua saúde física, emocional e mental,’ escreve o seu advogado nos papéis fichados essa semana

Dr. Luke negou as acusações.

Mas novos e-mails lançados entre Dr. Luke e a agente de Kesha, Monica Cornia dão crédito às acusações da performer que o produtor agia de forma cruel sobre o seu distúrbio alimentar.

‘Ninguém estava xingando ninguém,’ Dr. Luke escreve à Cornia ás 2:11 da manhã de 28 de Junho de 2012, segundo uma cópia do e-mail.

‘Nós estávamos tendo uma discussão sobre como ela pode ser mais disciplinada com a sua dieta. Houveram várias vezes que nós todos testemunhamos ela quebrando o seu plano de dieta. Desta vez — em particular aconteceu de ser uma coca-cola diet e um peru enquanto eles todos estavam fazendo a dieta do suco,’ o produtor se queixa.

Cornia pede a ele para ser mais solidário porque ela é ‘um ser humano, não uma máquina,’ então adiciona, ‘se ela fosse uma máquina seria bem mais legal e poderíamos fazer o que quiséssemos.’

Dr. Luke também revela em uma mensagem, mais cedo, que ‘Uma lista de compositores não querem dar as suas canções para a Kesha por causa do peso dela.’

Em uma troca de e-mails em Maio de 2012 entre Cornia, Kesha e outros agentes, Cornia discute uma briga entre a cantora e o seu produtor por causa de letras de música que virariam o seu hit single ‘We R Who We R.’

Em um e-mail, Cornia diz que Dr. Luke queria a frase ‘You see us in the club sip sippin bub,’ enquanto Kesha preferiu, “You see us in the streets we da we da freaks,” porque ela não vai à clubes.

‘Eu estou pouco me f-dendo para o que você quer. Se você fosse esperta você iria ir e cantar isso,’ Dr. Luke alegadamente disse à Kesha, segundo Cornia.

Cornia adiciona que Kesha tentou resolver a situação com Dr. Luke, mas ‘não se sentiu confortável falando com ele’ no estúdio.

“Ele se recusou descer as escadas (‘ela usa as calças na MINHA casa?’) então nós fomos embora,’ Cornia escreve, de novo citando Dr. Luke.

As duas partes (Kesha e Luke) estão agendadas para uma conferência por telefone com o juíz na semana que vem.”

 

Fonte: http://pagesix.com/2017/02/15/kesha-releases-heartless-emails-as-part-of-latest-dr-luke-lawsuit/

 

ATUALIZAÇÃO 16/02

Após a liberação dos e-mails de Kesha, a equipe de Dr. Luke lançou um comunicado oficial que alegam que os e-mails foram publicados fora de contexto. Veja o comunicado dado à Billboard:

“Kesha e seus advogados continuam a enganar por recusar a divulgação completa do material que mostra a má fé de Kesha Sebert e seus representantes que é muito prejudicial à eles. [os e-mails completos] Também mostram o grande apoio que Dr. Luke deu à Kesha sobre questões artísticas e pessoais, incluindo as preocupações de Kesha com o seu peso.

Ao invés de concordar em mostrar o material completo, Kesha e seus representantes publicaram, de maneira imprópria e sem a permissão da Corte. três e-mails fora de contexto que não mostram as reais situações dos eventos. Por exemplo, esses e-mails não mostram que a letra de “Crazy Kids” foi reescrita, de fato, à pedido de Kesha. Qualquer alegação contrária de Kesha está enganando o público—assim como as suas outras alegações sem mérito de maus tratos por Dr. Luke.

Dr. Luke aguarda ansiosamente pela reivindicação no tribunal.”

Publicação original: http://www.billboard.com/articles/news/7693416/dr-luke-kesha-emails-statement-lawsuit?utm_source=twitter&utm_source=t.co&utm_medium=referral


Post publicado por Pedro I.
08.02

Ontem (07.02), a South by Southwest anunciou Kesha como convidada para uma das conferências do festival que acontece entre os dias 10 e 19 de março.

No conferência, Kesha fará parte de um painel com Amy Emmerich, importante defensora do direito de igualdade e CEO da Refinery29, principal empresa de mídia que tem como foco o estilo de vida digital para mulheres. A conferência vais ocorrer dia 14, terá como tema impacto social e elas discutirão como combater o cyber-bullying, a importância de aprender a ser aberto quando enfrentar desafios da vida, e como a construção de uma comunidade de apoio é a chave para assumir o controle de sua vida.

A South by Southwest é um conjunto de festival de música, entretenimento e cinema junto com uma série de conferências, ocorrendo sempre em Austin, Texas, Estados Unidos.

FONTE: South by Southwest, Markers


Post publicado por Pedro I.
03.02

Hoje (03,02), a Hack Harassment, divulgou uma campanha realizada com a cantora Kesha, contra o bullying on-line. A cantora, que já deixou muito claro sua opinião sobre a pratica do bullying em outras ocasiões, está presente, até então, em dois vídeos divulgados pela Hack Harassment, que ilustram a prevalência e gravidade do assédio on-line, apresentando exemplos da vida real e um apelo para que os telespectadores se unam para tomar alguma medida sobre. Confira:

Estou honrada em participar da campanha da Hack Harassment. Esta questão é próxima e importante para o meu coração. Ninguém, independentemente de sua identidade, origem ou crença, deve ser submetido ao assédio on-line. Estou ansiosa para trabalhar com a Hack Harassment e seus parceiros para ajudar a aumentar a conscientização sobre esta importante causa, a fim de trazer mais inclusão e mais segurança nas comunidades on-line.

“Nós aplaudimos Kesha pela ajuda a aumentar a conscientização desta questão importante e espero que sirva como um lembrete de que o assédio on-line é real e que todos nós temos um papel a desempenhar para sua redução”, disse Cynthia Germanotta, presidente e co-fundadora da Born This Way Foundation.


A campanha estrelada por Kesha vai ser apresentada em 5.000 telas de 654 cinemas dos Estados Unidos durante todo o mês de fevereiro, bem como em vários canais de mídia social gerenciado pela Hack Harassment e seus parceiros.

A Hack Harassment é uma junção de organizações que tem como único objetivo construir uma comunidade online mais inclusiva e solidária, respeitando todas as diferenças. É importante ressaltar que a Born This Way Foundation foi funda pela Cynthia Germanotta e sua filha e cantora, Lady Gaga, que já posicionou seu apoio à Kesha no movimento #FreeKesha.

FONTE: Hack Harassment


Post publicado por Samuel D
31.01

Na última segunda-feira, Kesha e Dr. Luke aperfeiçoaram seus pedidos reconvencionais. Os documentos foram disponibilizados online, porém devido ao número excessivo de páginas, 84 para sermos exatos, uma tradução completa fica inviável. Porém resumimos algumas informações até então desconhecidas: 

  • Dr. Luke insiste que os contratos permanecem inalterados e em plena força, e que ele, como CEO da gravadora Kemosabe Records, mantém poder de veto sobre cada decisão importante sobre o terceiro álbum de Kesha, incluindo aprovação de músicas, aprovação de plano promocional, e se e quando o álbum será lançado. Dr. Luke declarou que só permitia a Sony participar do projeto como uma “comodidade”, deixando claro que a Sony não tem o direito de fazer qualquer coisa sem sua aprovação.
  • A situação atual é insustentável e só vai piorar. Dr. Luke está preparado para adquirir ainda maior controle sobre Kesha e sua carreira em março de 2017, quando o contrato da Sony com o Dr. Luke e suas empresas devem chegar ao fim. O final deste contrato significa que a Sony não terá qualquer papel na criação da música de Kesha, deixando o sustento de Kesha completamente nas mãos de Luke. 
  • Entre dezembro de 2005 e meados de 2009, o Dr. Luke exigiu que a Kesha assinasse uma série de contratos de exclusividade quanto sua música, envolvendo empresas que o Dr. Luke possui ou opera,
    incluindo um contrato de produção e fornecimento, um contrato de publicação e um contrato de gravação (somando assim, três contratos).
  • Apesar de ter direito sob os royalties da canção “Timber”, Dr. Luke nunca pagou-os a Kesha. A cantora recebeu alguns royalties que estavam em débito ano passado, depois de ameaçar levar o problema para o tribunal. 
  • Kesha declinou uma oferta milionária para participar como jurada do The Voice australiano. Kesha também recusou múltiplas oportunidades de aparecer na Broadway. Kesha recusou estas oportunidades para que ela fosse capaz de concentrar seu tempo e esforço em gravar seu novo álbum.
  • A próxima audiência em tribunal de Kesha e Dr. Luke foi marcada para 14 de fevereiro.

Confira a contra-reivindicação completa (em inglês) de Kesha:

ATUALIZAÇÃO:

Dr. Luke, por sua vez, está procurando adicionar outro processo de difamação contra Kesha. Tudo por causa de mensagens de texto enviadas à Lady Gaga pela cantora em fevereiro de 2016, onde supostamente Kesha havia dito que além dela mesma, ‘uma outra artista’ havia sido estuprada pelo produtor.

“Desde essa conversa via mensagens de texto, Lady Gaga espalhou mensagens negativas sobre Gottwald na imprensa. Na verdade, Lady Gaga chegou a sugerir durante uma entrevista de rádio que ela possui informações secretas sobre Gottwald que são prejudiciais para ele. As declarações de Lady Gaga durante esta entrevista na rádio foram repetidas e difundidas por muitos meios de comunicação internacionais […] Kesha não tinha nenhuma motivação econômica para fazer essas falsas afirmações a Lady Gaga. Em vez disso, Kesha fez essas declarações como uma vingança por perder seu pedido de liminar e com o propósito de promover seu plano malicioso para destruir os demandantes. Como Lady Gaga observou nesta conversa de mensagem de texto, ‘NÃO será fácil para ela (ou seja, o outro artista de gravação) ou qualquer artista trabalhar com ele (isto é, Gottwald) depois disso.'” – Dizem os documentos legais por parte do produtor. 

A ‘outra artista’ não teve seu nome divulgado, porém, há algumas semanas, foi divulgada uma notícia de que Dr. Luke teria ganhado uma permissão do juri para mostrar a mensagem de texto também para Katy Perry. 


Post publicado por Samuel D
31.01

Novas informações sobre a briga judicial entre Kesha e Dr. Luke são divulgadas pelo Hollywood Reporter. Confira a tradução completa logo abaixo.

Ambos os lados arquivaram novos documentos judiciais atualmente, entre os documentos, Dr. Luke afirma que Kesha está apresentando provas falsas, incluindo as acusações de estupro a Lady Gaga.

No início deste mês, uma juíza de Nova York estava otimista quanto à intermediação de um acordo entre a cantora Kesha e o compositor/produtor Dr. Luke (Lukasz Gottwald), mas, infelizmente, a paz não está prevalecendo numa disputa onde ela alega ser vítima de abuso sexual e ele afirma ter seu nome manchado pelas acusações.

 Segunda-feira (30.01), ambos os lados pediram permissão à juíza da Suprema Corte de Nova York, Shirley Kornreich, para aperfeiçoar seus pedidos reconvencionais. Para Kesha, isso significa tentar novamente, após ter sua moção para uma liminar negada, em uma tentativa de escapar de seu contrato, onde a juíza rejeitou a maior parte de suas contra-reivindicações de “crime de ódio”.

“Você pode pedir divórcio de um cônjuge abusivo”, começa o novo contra-argumento da cantora. “Você pode dissolver uma parceria se o relacionamento torna-se irreconciliável. Uma mesma oportunidade – para ser liberado da escravidão física, emocional e financeira de um relacionamento destrutivo – deve estar disponível para um artista de gravação. Após uma audiência preliminar em 19 de abril de 2016, Kesha Rose Sebert não é, por enquanto, obrigada a gravar na mesma sala que ‘Dr. Luke’, o produtor musical abusivo que a contratou há 11 anos. Compor e produzir fora da presença de Dr. Luke não a livra do controle de seu agressor”.

De acordo com os últimos documentos arquivados pela cantora, ela começou a gravar um novo álbum, mas “nenhuma canção foi aprovada, nenhuma data de lançamento foi definida e não houve acordo sobre a questão crítica de se o álbum será promovido proporcionalmente a um artista do nível da Kesha e seu sucesso histórico”.

Ela diz que Dr. Luke está tentando puni-la e forçá-la a falar. Kesha afirma que suas finanças foram cortadas, e que até o mês passado, ela não poderia obter demonstrações contábeis nem centenas de milhares de dólares de pagamentos alegadamente devidos sob o seu contrato de edição de música.

“Nada foi liberado até que o advogado da cantora recentemente ameaçou com novas ações legais contra o produtor, que fez com que Dr. Luke liberasse certos fundos devidos à Kesha em dezembro de 2016, dois anos depois que eles eram devidos”, continua sua reconvenção alterada. “Ainda assim, ele não pagou a ela todos os montantes devidos, privando Kesha de royalties de ‘Timber’, o sucesso multimilionário que ela gravou e co-escreveu com Pitbull. Com a Corte, Kesha ainda não havia recebido nenhum dos royalties de gravação ou publicação sobre ‘Timber’, que lhe era devido”.

Os advogados de Kesha caracterizam o que está acontecendo como uma “vingança”.

“Para ser claro, Kesha não busca a renegociação de termos contratuais”, escreveram seus advogados. “Ela não está exigindo mais dinheiro, Kesha pede algo muito mais básico: a liberdade de fazer música sem estar ligado indefinidamente ao produtor que a submeteu a anos de abuso e que continua fazendo isso até hoje. Dr. Luke tentou tirar milhões de dólares em danos punitivos de Kesha e sua mãe. Se bem-sucedido, Kesha e sua mãe estariam sem um tostão.”

Enquanto isso, Dr. Luke tem uma história diferente.

Representado pela advogada Christine Lepera, ele ainda está alegando que Kesha e a sua mãe, Pebe, começaram uma “campanha de difamação”, e que a cantora de “Tik Tok” não irá cumprir as suas obrigações contratuais, mas agora ele está adicionando que desde o pedido de liminar, a equipe de Kesha “embarcou em um esforço consciente e coordenado para deixá-lo na ‘lista negra'” da indústria da música.

As queixas alteradas de Dr. Luke alegam que Kesha e seus representantes estão espalhando declarações difamatórias na mídia, encorajando a criação de “petições falsas na internet” para pressionar a Sony, e falsamente afirmando que ele estuprou outra artista de grande nome na indústria.

“Em 26 de Fevereiro de 2016, uma semana depois de perder o pedido de liminar, Kesha iniciou uma conversa em mensagem de texto com Stefani Germanotta, a artista que é profissionalmente conhecida como ‘Lady Gaga'”, declara na sua proposta de queixa alterada. “Durante essa conversa por mensagem de texto, Kesha falsamente e sem base afirmou que ela e outra artista feminina (a ‘Outra Artista’) tinham sido ambas estupradas por Gottwals. As afirmações de Kesha à Lady Gaga eram completamente falsas. Gottwald não estuprou Kesha, e ele não estuprou a Outra Artista.”

Quanto às performances ao vivo de Kesha e seu novo material, Dr. Luke reclama que Kesha está “agindo de má fé em tentar forçar a KMI”, companhia de Dr. Luke, “em uma suposta violação de suas obrigações em fornecer os serviços de Kesha à Kemosabe Records. Kesha mais adiante violou o dever de boa fé e de justo acordo por tentar estabilizar uma relação contratual direta com a Kemosabe Records, assim forçando a KMI fora e a privando dos benefícios como o fornecedor dos serviços de gravação de Kesha para a Kemosabe Records”.

Segundo Kesha, os números da situação atual só pioram. Isso porque o contrato da Sony com o Dr. Luke e suas empresas terminam em março de 2017.

“O fim deste contrato significa que a Sony já não pode ter qualquer papel na criação da música Kesha, deixando Kesha totalmente nas mãos de uma pessoa com o objetivo de falir ela e sua família através de litígios, cortando sua renda legítima e pessoal. Sem a intervenção da Corte e da facilitação da Sony, Kesha permanecerá contratualmente vinculada a Dr. Luke até que ela lance três álbuns adicionais, cada um contendo seis músicas produzidas individualmente pelo Dr. Luke, não importando quantos anos leve.”

O próximo passo nesta disputa serão os testemunhos. Na próxima semana, Kesha e Dr. Luke terão que se submeter ao interrogatório sob juramento. O Dr. Luke está fornecendo documentos mostrando como sua carreira foi ferida financeiramente com essa luta amarga.

[ATUALIZAÇÃO]

Dr. Luke e seus advogados, representando a Kemosabe e suas empresas no caso, apresentaram novos documentos, afirmando que a cantora deve cerca de US$1,3 milhões em royalties auxiliares. Isso acontece porque, em sua série de contratos com as empresas de Dr. Luke, Kesha concordou em pagar 10% de suas receitas líquidas sempre que alguém utilizar seu nome ou imagem.

Dr, Luke também acusa novamente a cantora de tentar difamar sua imagem na mídia e afirma que as músicas, até então entregue, não foram aceitas e nenhuma data foi estipulada porque o o projeto ainda está em fase de criação.

FONTE: Hollywood Reporter


Post publicado por Samuel D
30.01

Ontem (30.01), Kesha atualizou sua conta no Instagram com a seguinte foto:

 

I’m just catching up with the news, been flying all day…. this shit makes me sick. I feel as if some people have forgotten that we are all humans, we are all equal. We should offer a helping hand to each other in times of need. build bridges, not walls, not ban people from entering the United States based off of their origins. This is treading very dangerous, very hateful waters. I would like all Muslim people, all over the world to know that I, and millions of other Americans, stand with you. We welcome you. I am very sorry that this is happening, and know that we are fighting for your rights. #nomuslimban

Uma foto publicada por Kesha (@iiswhoiis) em

A foto acompanha uma legenda com a seguinte tradução:

Estou me atualizando com as notícias, voando o dia todo…. essa merda me deixa doente. Eu  sinto que algumas pessoas se esqueceram de que somos todos humanos, somos todos iguais. Nós devemos oferecer ajuda um ao outro em momentos de necessidade. Construir paredes, não muros e proibir as pessoas de entrar nos Estados Unidos por conta de sua origem. Isto está andando por águas muito perigosas, muito detestáveis. Gostaria que todos os muçulmanos, em todo o mundo, soubessem que eu e milhões de outros americanos estamos com vocês. Nós lhes damos boas-vindas. Lamento muito que isso esteja acontecendo e saibam que estamos lutando por seus direitos. #semproibiçãomuçulmana

A legenda se refere claramente aos últimos decretos assinados pelo atual presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Um decreto assinado por ele ontem é o que proíbe cidadãos de sete países de maioria muçulmana de entrar nos Estados Unidos, além de qualquer refugiado pelos próximos 120 dias. O outro decreto é de construir um muro na fronteira entre os Estados Unidos e o México, medida necessária, segundo o novo presidente americano, para controlar a imigração ilegal e salvar empregos e bolsos de contribuintes americanos.

 

FONTE: G1


Post publicado por Samuel D
28.01

Ontem (27), foi divulgado o lineup do Firefly Festival, festival anual de música que ocorre em Dover, no estado americano de Delaware, durante um período de quatro dias. Entre os artistas confirmados estão Kesha, Bob Dylan, The Weeknd, Muse, Twenty One Pilots, Thirty Seconds To Mars e muitos outros.

As datas agendadas para o evento deste ano são 15, 16, 17 e 18 de Junho. Será que até lá teremos o tão aguardado K3 em mãos?

Confira o lineup completo abaixo, com direito a uma versão rock de ‘True Colors’ a partir de 1:21: 


Post publicado por Samuel D
28.01

Na última madrugada, Kesha se apresentou em Ohio com a Fuck The World Tour, em um show que teve todo lucro destinado à Organizações anti-estupro e distúrbios alimentares. Kesha seguiu o padrão de setlist e figurinos da turnê, mas compartilhou com o público uma novidade: Ela afirmou que já gravou 73 músicas para o seu novo álbum! Ansiosos?


*Vale lembrar que gravar uma música não garante que ela esteja de fato no álbum. 


Page 2 of 3512345...102030...Last »


Twitter



Facebook



Entre no Estilo